SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 issue4User embracement and maternal characteristics associated with liquid offer to infantsBeyond the income inequality hypothesis and human health: a worldwide exploration author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

MONDINI, Lenise; MORAES, Suzana Alves de; FREITAS, Isabel Cristina Martins de  and  GIMENO, Suely Godoy Agostinho. Consumo de frutas e hortaliças por adultos em Ribeirão Preto, SP. Rev. Saúde Pública [online]. 2010, vol.44, n.4, pp. 686-694. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102010000400012.

OBJETIVO: Avaliar o consumo de frutas e hortaliças por adultos e identificar variáveis sociodemográficas e de estilo de vida associadas ao consumo desses alimentos. MÉTODOS: Estudo transversal, de base populacional, realizado na área urbana de Ribeirão Preto, SP, em 2006, com amostra selecionada por conglomerados, em três estágios, tendo como unidade primária o setor censitário. A amostra foi composta por 930 participantes com 30 anos e mais; na análise de dados levou-se em consideração o efeito de desenho. O consumo de frutas e hortaliças baseou-se em questionário de freqüência semiquantitativo, utilizando-se como indicadores os escores médios de freqüência de consumo de frutas e hortaliças, consumo diário e consumo mínimo desses alimentos. As variáveis independentes analisadas foram: faixa etária, estado marital, escolaridade, renda familiar per capita, estado nutricional, tabagismo e atividade física. Médias dos escores de freqüência de consumo foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança. Para o estudo de associação, razões de prevalências foram estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança, utilizando-se regressão de Poisson. Testes de tendência linear foram aplicados, adotando-se nível de significância de 5%. RESULTADOS: Apenas 24% dos homens e 38% das mulheres atenderam à recomendação mínima do consumo de frutas e hortaliças; observou-se associação positiva com a idade e renda per capita. Mulheres com maior escolaridade e homens que viviam com a companheira consumiam mais frutas e hortaliças que os demais. Atividade física, tabagismo e estado nutricional não apresentaram associação com o consumo mínimo recomendado de frutas e hortaliças. CONCLUSÕES: Fatores socioeconômicos têm importante influência sobre o consumo de frutas e hortaliças e, por serem passíveis de intervenção, podem contribuir para a adoção de hábitos alimentares saudáveis.

Keywords : Adulto; Consumo de Alimentos; Frutas; Hortaliças; Verduras; Inquéritos sobre Dietas; Fatores Socioeconômicos; Estudos Transversais.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese