SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue4HIV prevalence in pregnant women and vertical transmission in according to socioeconomic status, Southeastern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

BARROS, Aluísio J D et al. Padrões dos partos em uma coorte de nascimentos: cesarianas quase universais para os ricos. Rev. Saúde Pública [online]. 2011, vol.45, n.4, pp. 635-643.  Epub June 10, 2011. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102011005000039.

OBJETIVO: Descrever o padrão dos partos em uma coorte de nascimentos, comparando partos normais e cesarianos. MÉTODOS: Todos os recém-nascidos de moradoras da área urbana de Pelotas (RS) em 2004 foram recrutados para uma coorte de nascimentos. As mães foram entrevistadas ainda no hospital, quando informações detalhadas sobre a gestação, o parto e o recém-nascido, junto com um histórico da saúde materna e características da família foram coletadas. Características maternas e o financiamento do parto foram os principais fatores estudados. Também se fez uma descrição da distribuição das cesáreas por hora do dia e dia da semana. Técnicas padrão de análise descritiva e testes qui-quadrado para comparar proporções e regressão Poisson para explorar o efeito independente de preditores da cesárea foram os métodos utilizados. RESULTADOS: A taxa global de cesarianas foi de 45%, 36% entre pacientes do SUS e 81% no serviço privado, onde se relatou que 35% das cesarianas foram eletivas. As cesarianas foram mais freqüentes nas terças e quartas-feiras, com uma redução de cerca de um terço aos domingos, enquanto os partos normais apresentaram distribuição uniforme ao longo da semana. O horário das cesarianas no setor público e no privado foi muito diferente. A escolaridade materna se associou positivamente com a cesariana entre as mães do serviço público, mas não do privado. CONCLUSÕES: A cesariana foi muito freqüente entre as mães mais ricas, e fortemente associada com a escolaridade materna entre pacientes do SUS. Os padrões descritos são compatíveis com a hipótese de que as cesáreas são feitas, em grande parte, para atender a conveniência das agendas dos médicos. A situação atual só será revertida com políticas radicais.

Keywords : Parto; Cesárea, tendências; Assistência Perinatal; Obstetrícia; Fatores Socioeconômicos; Estudos de Coortes.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · pdf in English