SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número3Incidência da sífilis congênita no Brasil e sua relação com a Estratégia Saúde da FamíliaUso de drogas entre alunos universitários: tendências em 13 anos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910

Resumo

OLIVEIRA, Edilson Almeida de et al. Fatores associados ao uso de medicamentos na coorte de nascimentos de Pelotas 2004. Rev. Saúde Pública [online]. 2012, vol.46, n.3, pp. 487-496. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102012000300011.

OBJETIVO: Identificar fatores associados ao uso de medicamentos nas crianças da coorte de nascimentos de 2004 de Pelotas, RS. MÉTODOS: Estudo de delineamento prospectivo, utilizando como desfecho o uso de medicamentos pelas crianças aos três, 12 e 24 meses (independentemente do motivo, indicação ou grupo terapêutico). O estudo inclui 3.985 crianças no seguimento aos três meses, 3.907 no de 12 meses e 3.868 no último seguimento aos 24 meses. Foi realizada entrevista com as mães, referente ao uso de medicamento durante período recordatório de 15 dias anteriores. O desfecho foi analisado de acordo com variáveis sociodemográficas, perinatais, da percepção materna de saúde da criança e de amamentação. Foram realizadas análises bruta e ajustada utilizando regressão de Poisson e seguindo um modelo hierarquizado de análise. RESULTADOS: A prevalência do uso de medicamentos variou entre 55% e 65% nos três seguimentos. Após análise ajustada, algumas variáveis permaneceram associadas ao uso de medicamentos apenas no acompanhamento dos três meses, com maior utilização entre as crianças com mães mais jovens, quando houve algum problema de saúde no momento do parto, baixo peso ao nascer, nas crianças que nunca mamaram e quando houve internação hospitalar da criança. Também se associou ao maior uso de medicamentos: aos três e 12 meses o fato de ser primogênito; aos 12 e 24 meses a percepção de saúde da criança pela mãe como regular ou ruim e o fato de a mãe possuir plano de saúde; e nos três acompanhamentos, a maior escolaridade das mães. CONCLUSÕES: Variáveis diferentes influenciam a utilização de medicamentos nos primeiros dois anos de vida em função do avanço da idade da criança, sobretudo fatores associados à mãe da criança e a problemas de saúde da criança.

Palavras-chave : Lactente; Criança; Uso de Medicamentos; Fatores de Risco; Saúde Materno-Infantil; Estudos de Coortes.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Inglês     · pdf em Inglês