SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue2Brazilian adaptation of the questionnaire to assess adherence to treatment for arterial hypertensionSurvey of hearing disorders in an urban population in Rondonia, Northern Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

GAMA, Helena et al. Baixa prevalência de hipertensão com tratamento farmacológico e fatores associados. Rev. Saúde Pública [online]. 2013, vol.47, n.2, pp.301-308. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-910.2013047004328.

OBJETIVO:

Analisar os determinantes da falta de tratamento farmacológico da hipertensão.

MÉTODOS:

Foram avaliados 3.323 moçambicanos de 25 a 64 anos em 2005. A pressão arterial, peso, altura e tabagismo foram avaliados segundo o estudo Stepwise Approach to Chronic Disease Risk Factor Surveillance . Os hipertensos (pressão arterial sistólica ≥ 140 mmHg e/ou pressão arterial diastólica ≥ 90 mmHg e/ou terapia anti-hipertensiva) foram avaliados para verificar se eram conscientes de sua hipertensão, se recebiam tratamento farmacológico ou não farmacológico e se usavam ervas ou remédios tradicionais. Foram calculadas as razões de prevalência (PR) para hipertensão não tratada, ajustadas para características sociodemográficas, fatores de risco cardiovascular e tratamento não farmacológico.

RESULTADOS:

A maioria dos hipertensos (92,3%) e quase metade dos conscientes de sua hipertensão não eram tratados com fármacos. Entre os que sabiam ser hipertensos, a hipertensão sem tratamento era mais frequente em homens (PR = 1,61; IC95% 0,56;1,43) e não podia ser explicada pelo uso de tratamento não farmacológico (PR = 0,58; IC95% 0,42;0,79); não havia associação significativa com os tratamentos tradicionais (PR = 0,75; IC95% 0,44;1,26).

CONCLUSÕES:

A falta de tratamento farmacológico da hipertensão, mais frequente em homens, não se explica por outros fatores de risco cardiovascular, nem pelo uso de tratamentos tradicionais ou tratamento não farmacológico. É importante entender as razões da falta de tratamento da hipertensão diagnosticada e implementar medidas corretivas apropriadas, para reduzir as diferenças no acesso a cuidados de saúde entre as populações dos países desenvolvidos e emergentes.

Keywords : Hipertensão, quimioterapia; Anti-Hipertensivos, uso terapêutico; Adesão à Medicação; Pacientes Desistentes do Tratamento; Recusa do Paciente ao Tratamento; Terapias Complementares, utilização.

        · abstract in English | Spanish     · text in English     · English ( pdf )