SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue5Perinatal mortality in the municipality of Salvador, Northeastern Brazil: evolution from 2000 to 2009 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

MOTA, André  and  SCHRAIBER, Lilia Blima. Institucionalização da saúde pública paulista nos anos 1930-1940. Rev. Saúde Pública [online]. 2013, vol.47, n.5, pp.839-845. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047004887.

O objetivo do estudo foi interpretar e compreender a institucionalização da saúde pública paulista nos anos 1930-1940, com base na história das especialidades médicas. Foram analisadas novas fontes documentais em diálogo com a literatura existente, levando à identificação de novos indícios relativamente à questão eugênica e à presença de crenças religiosas de médicos como um movimento social. Os médicos, à medida que se especializavam como sanitaristas, propunham um projeto para elevar a raça brasileira, mesclando discursos higienistas com ações sanitárias. São Paulo buscou a primazia nesse projeto, por se acreditar um Estado detentor de uma raça já constituída de “homens historicamente saudáveis”. Crenças religiosas influenciaram o debate e as decisões de época para a ordem sanitária. Historicamente, o discurso sanitário compõe questões técnico-científicas com as político-ideológicas e as culturais, produzindo uma mescla dos diferentes interesses e perspectivas de ordem corporativa da profissão.

Keywords : Saúde Pública; Medicina Social; Eugenia (Ciência); Institucionalização, história.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )