SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 issue1Homicides and territorial struggles in Rio de Janeiro favelasThe incorporation of activities to control dengue by community health agents author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

OENNING, Nágila Soares Xavier; CARVALHO, Fernando Martins  and  LIMA, Veronica Maria Cadena. Fatores de risco para absenteísmo com licença médica em trabalhadores da indústria de petróleo. Rev. Saúde Pública [online]. 2014, vol.48, n.1, pp.103-122. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048004609.

OBJETIVO

: Identificar fatores de risco para o absenteísmo com licença médica em trabalhadores de empresa de petróleo.

MÉTODOS

: Estudo caso-controle (120 casos e 656 controles) aninhado a um estudo de coorte retrospectivo com todos os trabalhadores de uma empresa de petróleo na Região Norte-Nordeste do Brasil entre 2007 e 2009. A variável resposta utilizada para representar o absenteísmo com licença médica foi a incidência média de faltas com licenças médicas no período, definida pela razão entre o total de dias de licenças médicas e os dias potencialmente trabalháveis no período. Análise de regressão logística foi utilizada para investigar a associação entre incidência média de faltas > 5,0% no período e as variáveis sexo, cargo, idade, tempo de atuação, regime de trabalho, tabagismo, hipertensão arterial, índice de massa corporal, atividade física, risco coronariano, sono, glicemia, diabetes não controlado, doença do aparelho cardiovascular, digestivo, aparelho locomotor, neurológica, neoplasia, posturas forçadas no trabalho, satisfação com o trabalho, relacionamento com a chefia e atenção concentrada no trabalho.

RESULTADOS

: A incidência média de faltas com licenças médicas > 5,0% no período da coorte foi 15,5%. O modelo logístico revelou que trabalhadores com incidência média de faltas > 5,0% tiveram 2,6 vezes mais chance de ser do sexo feminino; 2,0 vezes mais chance de ser fumante; 1,8 vez mais chance de ser ex-fumante, 2,2 vezes mais chance de relatar sono anormal e 10,5 vezes mais chance de estarem insatisfeitos com o trabalho do que trabalhadores com incidência média de faltas ≤ 5,0% no período.

CONCLUSÕES

: Sexo feminino, ser fumante ou ex-fumante, estar insatisfeito com o trabalho e relatar sono anormal são bons preditores de absenteísmo ao trabalho por doença.

Keywords : Absenteísmo; Licença Médica; Trabalhadores; Indústria Petroquímica; Saúde do Trabalhador; Serviços de Saúde do Trabalhador; Serviços de Vigilância Epidemiológica; Estudos de Casos e Controles.

        · abstract in English | English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )