SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49Cobertura do rastreamento do câncer de colo de útero em região de alta incidênciaParâmetros meteorológicos e infecção hospitalar de corrente sanguínea: estudo caso-referência índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910versão On-line ISSN 1518-8787

Resumo

BARBIERI, Carolina Luísa Alves  e  COUTO, Márcia Thereza. Vacinação infantil e tomada de decisão por pais de alta escolaridade. Rev. Saúde Pública [online]. 2015, vol.49, 18.  Epub 31-Mar-2015. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2015049005149.

OBJETIVO

Analisar os aspectos socioculturais envolvidos no processo de tomada de decisão da vacinação em famílias de alta renda e escolaridade.

MÉTODOS

Abordagem qualitativa, com uso de técnica de entrevista em profundidade, realizada com 15 casais residentes na cidade de São Paulo, SP, alocados em três grupos: vacinadores, vacinadores tardios ou seletivos e não vacinadores. O percurso analítico-interpretativo do material empírico foi realizado por meio da análise de conteúdo.

RESULTADOS

O estudo encontrou diversidades e particularidades frente à decisão de (não) vacinação infantil nos três grupos. Nos casais vacinadores, a decisão em vacinar os filhos apresentou-se sem questionamentos. A maioria dos vacinadores tardios ou seletivos vivenciaram diferentes situações que foram determinantes para a decisão de postergar ou excluir algumas vacinas. O processo de decisão nos casais não-vacinadores foi expresso num contexto mais amplo envolvendo a crítica às práticas obstétricas hegemônicas no país e o acesso às informações veiculadas pelas redes sociais e internet. Os dados evidenciaram que a problematização das vacinas (que culminou na tomada de decisão de não vacinar os filhos) ocorreu no contexto do parto humanizado, foi protagonizada pelas mulheres e teve importante influência das informações em saúde veiculadas na internet.

CONCLUSÕES

Aspectos socioculturais singulares do contexto brasileiro e da sociedade contemporânea mais ampla estão envolvidos na tomada de decisão em vacinar ou não os filhos. A compreensão desse processo é importante para fornecer subsídios a uma reflexão mais profunda sobre as práticas de saúde e imunização no Brasil, nos novos contextos e desafios do mundo contemporâneo.

Palavras-chave : Saúde da Criança; Programas de Imunização; Pais; Fatores Socioeconômicos; Pesquisa Qualitativa.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )