SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49Bullying among adolescents in a Brazilian urban center – “Health in Beagá” StudyInstitutional and matrix support and its relationship with primary healthcare author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910On-line version ISSN 1518-8787

Abstract

ABDALA, Gina Andrade et al. Religiosidade e qualidade de vida relacionada à saúde do idoso. Rev. Saúde Pública [online]. 2015, vol.49, 55.  Epub Aug 11, 2015. ISSN 0034-8910.  http://dx.doi.org/10.1590/s0034-8910.2015049005416.

OBJETIVO

: Analisar se a religiosidade exerce efeito mediador na relação entre fatores sociodemográficos, multimorbidade e qualidade de vida relacionada à saúde em idosos.

MÉTODOS

: Este estudo transversal, de base populacional, é parte do estudo Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE). A amostra foi composta por 911 idosos da cidade de São Paulo, residentes na comunidade. A modelagem de equações estruturais foi realizada para verificar o efeito mediador da religiosidade na relação entre variáveis selecionadas e a qualidade de vida relacionada à saúde dos idosos, com modelos para homens e mulheres. As variáveis independentes foram: idade, escolaridade, funcionalidade familiar e multimorbidade. A variável de desfecho foi a qualidade de vida relacionada à saúde, medida pelo SF-12 (componentes físico e mental). As variáveis mediadoras foram a religiosidade organizacional, a não organizacional e a intrínseca. Os coeficientes alfa de Cronbach foram: componente físico = 0,85; componente mental = 0,80; religiosidade intrínseca = 0,89 e Apgar familiar = 0,91.

RESULTADOS

: Maiores níveis de religiosidade organizacional e intrínseca estiveram associados a melhor componente físico e mental para os idosos. Maior escolaridade, melhor funcionalidade familiar e menor número de doenças contribuíram diretamente para melhor desempenho nos componentes físico e mental, independente da religiosidade. Para as mulheres, a religiosidade organizacional mediou a relação entre a idade e os componentes físico (β = 2,401; p < 0,01) e mental (β = 1,663; p < 0,01). Para os homens, a religiosidade intrínseca mediou a relação entre a escolaridade e o componente mental (β = 7,158; p < 0,01).

CONCLUSÕES

: A religiosidade organizacional e intrínseca exercem efeito benéfico sobre a relação entre idade, escolaridade e a qualidade de vida relacionada à saúde desses idosos.

Keywords : Idoso; Nível de Saúde; Religião e Psicologia; Espiritualidade; Relações Interpessoais; Qualidade de Vida; Fatores Socioeconômicos; Inquéritos Epidemiológicos.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )