SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50Custos do Programa de Tratamento do Tabagismo no BrasilFatores associados ao uso de anti-hipertensivos em idosos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910versão On-line ISSN 1518-8787

Resumo

MAGNO, Laio  e  CASTELLANOS, Marcelo Eduardo Pfeiffer. Significados e vulnerabilidade ao HIV/aids entre caminhoneiros de rota longa no Brasil. Rev. Saúde Pública [online]. 2016, vol.50, 76.  Epub 22-Dez-2016. ISSN 1518-8787.  https://doi.org/10.1590/s1518-8787.2016050006185.

OBJETIVO

Compreender os significados atribuídos pelos caminhoneiros de rota longa ao HIV/aids e à sua transmissão e prevenção, tendo em vista diferentes contextos de vulnerabilidade.

MÉTODOS

Pesquisa qualitativa com 22 caminhoneiros. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas e observação participante em rodovias do estado da Bahia em 2013. Foram selecionados caminhoneiros do sexo masculino, com um ano ou mais de experiência de trabalho em rotas de longa distância. Realizou-se análise temática das entrevistas, orientada para identificação de diferentes contextos de vulnerabilidade.

RESULTADOS

Os resultados mostraram que a inserção dos caminhoneiros em contextos de alta vulnerabilidade social (más condições de trabalho, violência nas estradas e uso de álcool e outras drogas) e os avanços no acesso e efetividade do tratamento para aids favorecem a minimização da percepção de risco e gravidade dessa doença. Além disso, a noção de “grupo de risco” e a divisão simbólica entre “espaço da casa” (protegido) e “espaço da rua” (desprotegido) intensificaram um uso restrito e específico do preservativo, orientado pela oposição entre “mulher do mundo” (desconhecidas, prostitutas, entre outros) e “mulher de casa” (esposas, namoradas).

CONCLUSÕES

Os significados atribuídos pelos caminhoneiros à aids incorporaram elementos de transformações recentes do contexto social ampliado, como o desenvolvimento de tecnologias em saúde (com destaque para os antirretrovirais) e a garantia de acesso gratuito ao tratamento no sistema público de saúde no Brasil; mas também incorporaram antigos elementos do contexto de vulnerabilidade social – a exemplo das más condições de trabalho nas estradas brasileiras.

Palavras-chave : Transportes, recursos humanos; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, etnologia; Antropologia; Vulnerabilidade em Saúde; Gênero e Saúde; Relações Interpessoais; Saúde do Homem.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )