SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número1The nature of the precipitating specific antibodies of the paracoccidioidomycosis (South American blastomycosis) revealed by counterimmunoelectrophoresisTreatment of hepatosplenic schistosomiasis mansoni with praziquantel índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versión On-line ISSN 1678-9946

Resumen

BECHARA, Ivanira José  y  MELLO, Maria Luiza S.. Basofilia e anisotropia nucleares em células de camundongo após tratamento com oxamniquine. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1984, vol.26, n.1, pp.31-37. ISSN 1678-9946.  https://doi.org/10.1590/S0036-46651984000100006.

Com o objetivo de se estudar a ação da oxamniquine, uma droga utilizada no tratamento da esquistossomose, sobre a cromatina de núcleos de células animais, foram estudados os padrões de basofilia e anisotropia nucleares em hepatócitos, em células do músculo cardíaco e em linfócitos de camundongos adultos jovens. A oxamniquine foi administrada por via oral (436 mg/kg) e preparados foram obtidos após diversos tempos de fornecimento da droga aos animais. Nos núcleos corados com azul de toluidina a pH 4,0, após digestão com RNAse, não se encontrou diferença quanto aos padrões de basofilia e anisotropia comparando-se animais tratados com controles. Demonstrou se assim que as moléculas de oxamniquine não se alojam no interior da dupla hélice do DNA, não alteram a sua conformação helicoidal nem se ligam aos grupos fosfatos livres desta macromolécula, diferindo, portanto, da atuação de outro esquistossomicida, o hycanthone.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons