SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número4Suscetibilidade de biomphalaria glabrata, B. straminea e B. tenagophila a diferentes cepas de schistosoma mansoniSoroepidemiologia de Hepatite A e B em duas comunidades urbanas do Rio de Janeiro, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão impressa ISSN 0036-4665

Resumo

MARISCOTTI, Cesare et al. Aspectos histológicos e imunohistoquírnicos da leishmaniose cutânea na Nicarágua. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1987, vol.29, n.4, pp. 213-218. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651987000400005.

Foram estudadas 60 biopsias cutâneas de 58 pacientes nicaraguenses com leishmaniose tegumentar e ainda não em tratamento terapêutico. Quase todas as biopsias foram classificadas nos grupos histopatológicos de Ridley: 36 (60%) foram incluídas no grupo B ("diffuse necrosis"), 14 (23%) no grupo C ("focal necrosis"), 7 (11.6%) no grupo D ("reactive tuberculoid"). Somente 3 biopsias ficaram sem classificação. Não se achou nenhum caso que se pudesse classificar nos grupos A e E. Em 18 casos, usando método imunohis-toquímico, foram observados corpúsculos de Russel. Destes 18 casos 17 eram IgM positivos e só 1 IgG positivo. Não se descobriu correlação entre os grupos histopatológicos e a presença de corpúsculos de Russel. Todavia se imagina que os corpúsculos de Russel possam ter um significado diagnóstico (como um critério adjunto). Pode-se supor também uma correlação entre as numerosas alterações morfológicas e as diferentes espécies de leishmanias.

Palavras-chave : Cutaneous leishmaniasis; Nicaragua; Pathology; Histological classification; Immunohistochemistry; Russel's bodies.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês