SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número4Aspectos histológicos e imunohistoquírnicos da leishmaniose cutânea na NicaráguaCaracterização do eletrocardiograma basal de ratos infectados pelo T. cruzi índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão impressa ISSN 0036-4665

Resumo

ABUZWAIDA, Abdulbasit R. N.; SIDONI, Marli; YOSHIDA, Clara F. T.  e  SCHATZMAYR, Hermann G.. Soroepidemiologia de Hepatite A e B em duas comunidades urbanas do Rio de Janeiro, Brasil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1987, vol.29, n.4, pp. 219-223. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651987000400006.

Foi determinada a prevalência de marcadores de hepatite B em amostras representativas de duas comunidades, Niterói (397) e Nova Iguaçu (680), encontrando-se 9,1% (1,0% de HBsAg e 8,1% de anti-HBs) em Niterójl e 11% (1,7% de HBsAg e 9,3% de anti-HBs) em Nova Iguaçú. Por estudo comparativo em relação à idade, foi verificada maior prevalência de HBsAg no grupo etário de 21 a 50 anos. Em relação a anti-HBs, foi demonstrado um aumento gradual com a idade, alcançando 14,9% em Niterói e 29,1% em Nova Iguaçú nos grupos de indivíduos acima de 51 anos de idade. Em relação a Hepatite A, em 259 amostras de Niterói, foi encontrada a prevalência de 74,5% de anticorpos anti-HAV. Esta prevalência aumentou gradualmente, alcançando 90% a partir de 30 anos. Em 254 amostras de Nova Iguaçu, a prevalência foi de 90,5%. Estes valores já são alcançados em crianças a partir de 10 anos. Todos os testes foram feitos em sistema imunoenzimático padronizado em nosso laboratório.

Palavras-chave : Soroepidemiology; HBsAg anti-HBs anti-HAV.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês