SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue4Interaction of rheumatoid factor and Entamoeba histolyticaBrazilian purpuric fever: fast characterization of invasive Haemophilus aegyptius author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

On-line version ISSN 1678-9946

Abstract

LEVIN, Anna Sara Shafferman; BARONE, Antonio Alci  and  SHIROMA, Mario. Hepatite fulminante: uma retrospectiva clínica de 11 anos. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1989, vol.31, n.4, pp.213-220. ISSN 1678-9946.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651989000400002.

Vinte e quatro casos de hepatite fulminante (HF), internados na Clínica de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo durante o período de janeiro de 1976 a dezembro de 1986, foram revistos para a obtenção de dados clínicos, epidemiológicos e laboratoriais. 88% dos pacientes morreram. Vinte (83%) dos pacientes apresentaram hemorragias, dentre os quais 19 morreram (95%). Infecções bacterianas secundárias ocorreram em 14 pacientes (58%) todos os quais faleceram. Ascite foi notada em 3 casos e edema cerebral em 16 casos. Os valores máximos de ALT obtidos para cada paciente durante a internação variaram de 81 a 4.460 UI/l. Treze pacientes tiveram elevação de creatinina (54%). A atividade do tempo de protrombina variou de 2,1% a 67%. A febre esteve presente em 20 casos (83%). A encefalopatia surgiu durante as 2 primeiras semanas de doenças em 72% dos casos. Em 7 casos havia doenças associadas à hepatite. A etiologia não pode ser determinada em 13 casos; 3 casos foram por febre amarela; e 6 casos por outros vírus. Em 1 caso a causa foi drogas e em um caso, possivelmente, foi álcool. Os autores acreditam que a definição de HF merece discussão antes de ser totalmente aceita. Neste estudo, a HF foi uma doença que acometeu principalmente jovens. A letalidade encontrada foi semelhante a de outros estudos. Fatores que contribuíram para o óbito foram hemorragias e infecções bacterianas secundárias. Fatores de piora do prognóstico da hepatite foram a presença de outras doenças associadas e de procedimento cirúrgico. Os níveis de ALT durante a internação não refletiram a gravidade da hepatite. Os autores acreditam que a febre amarela deve ser considerada um agente etiológico de HF quando o seu quadro clínico seja compatível com tal, embora os mecanismos fisiopatológicos da encefalopatia sejam ainda obscuros. Os dados clínicos dos 3 casos de febre amarela são apresentados à parte.

Keywords : Fulminant hepatitis; Occurrence; Complications; Yellow fever.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License