SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número1Prevalência de anticorpos para o parvovirus humano B19 na população do Rio de Janeiro, BrasilToxoplasmose aguda: avaliação da técnica de imunoensaio em camada delgada para a detecção de anticorpos IgM, anti-Toxoplasma gondii índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão On-line ISSN 1678-9946

Resumo

CORREA, Benedito et al. Método fluorescente (diacetato de fluoresceína e brometo de etídeo) para o estudo da viabilidade de Cryptococcus neoformans em líquor. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1990, vol.32, n.1, pp.46-50. ISSN 1678-9946.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651990000100008.

Padronizou-se método de fluorescência (solução de diacetato de fluoresceína DF e brometo de etídio BE) para análise de viabilidade de células fúngicas, em 40 amostras de liquor, provenientes de casos comprovados de neurocriptococose. A utilização de solução aquosa de saponina a 0,3% eliminou fluorescências interferentes emitidas por hemácias e leucócitos. Após o processamento dos materiais biológicos, foram retiradas alíquotas de 0,1 ml das supensões obtidas e misturadas a volumes iguais da solução DF-BE preparada pouco antes do uso. O tempo de coloração ideal foi de 30 minutos, resultando perfeita diferenciação entre microrganismos viáveis (fluorescência verde) e não viáveis (fluorescência vermelha).

Palavras-chave : Cryptococcus neoformans; Viabilidade; Fluorescência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons