SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.34 issue6Chronic chagasic myocarditis pathogenesis: dependence on autoimmune and microvascular factors author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Abstract

RABELLO, Ana Lúcia Teles et al. Exame de fezes e biópsia retal no diagnóstico e controle de cura da esquistossomose mansoni. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1992, vol.34, n.6, pp. 601-608. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651992000600016.

Em um grupo de 217 adultos do sexo masculino selecionados através de ELISA ou intradermoreação, realizaram-se seis exames de fezes pelos métodos de Lutz/Hoffman, Pons e Janer (Lutz/HPJ) e Kato/Katz e um oograma da mucosa retal, observando-se positividade em 44,7%, 47,5% e 40,1%, respectivamente. A análise comparativa dos resultados mostrou: 1) aumento da sensibilidade de ambos os métodos de exames de fezes até a terceira amostra examinada; 2) maior sensibilidade da biópsia retal quando comparada ao exame de uma única amostra fecal pelos métodos de Lutz/HPJ ou Kato/Katz; 3) igual sensibilidade pelo exame de duas a cinco amostras fecais pelo método de Kato/Katz ou duas a seis amostras pelo método de Lutz/HPJ e a biópsia retal; 4) sensibilidade superior de seis amostras fecais pelo método de Kato/Katz, quando comparado à biópsia retal; 5) igual sensibilidade entre o mesmo número de amostras examinadas pelos métodos de Lutz/HPJ e Kato/Katz. Para avaliar a cura parasitológica, os últimos 40 pacientes do grupo A, tratados com oxamniquine oral, dose única, 15 mg/kg foram acompanhados durante seis meses (Grupo B). O controle de cura incluiu três exames de fezes mensais, pelos métodos de Lutz/HPJ e Kato/Katz no 1º, 3º e 6º meses e uma biópsia retal, entre o 4º e 6º meses após o tratamento. Os exames foram negativos em 87,5%, 90,0% e 95,0% dos pacientes tratados e avaliados pelos métodos de Kato/Katz, Luiz/HPJ e biópsia retal, respectivamente. O percentual de cura com a oxamniquine foi de 82,5%, quando considerados os três métodos de controle parasitológico associados e, não houve diferença estatística entre o número de casos considerados curados por um deles.

Keywords : Schistosoma mansoni; Stool examination; Egg counts; Rectal biopsy; Oxamniquine.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English