SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número6Produção de cercárias de Schistosoma mansoni por Biomphalaria glabrata de foco em Belo Horizonte, Minas GeraisFrangos como fonte potencial de contaminação por Campylobacter lari em Iquitos, Peru índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão On-line ISSN 1678-9946

Resumo

LANDGRAF, Ilka Maria et al. Agentes bacterianos isolados de líquido cefalorraquidiano de pacientes com Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA) e complicações neurológicas . Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1994, vol.36, n.6, pp.491-496. ISSN 1678-9946.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651994000600003.

Amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR) de 2083 pacientes com Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA) e complicações neurológicas foram examinados durante um período de 7 anos (1984-1990). A porcentagem de pacientes que tiveram pelo menos um agente bacteriano cultivado do LCR foi de 6,2%. Mycobacterium tuberculosis foi o mais frequentemente isolado (4,3%), seguido do complexo Mycobacterium avium ou MAC (0,7%), de Pseudomonas spp (0,5%), Enterobacter spp (0,4%), e Staphylococcus aureus (0,3%). Entre 130 pacientes com cultura positiva, de 89 (68,5%) foi isolado M. tuberculosis e de 15 (11,6%) MAC. A frequência de isolamentos bacterianos aumentou de 1988 (5,2%) a 1990 (7,2%), particularmente devido ao maior isolamento de MAC. Os agentes bacterianos foram mais frequentemente isolados de pacientes na faixa etária de 21-30 anos e de mulheres (p<0.05).

Palavras-chave : Acquired Immunodeficiency Syndrome; Cerebrospinal fluid; Bacterial agents.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons