SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue4QUANTIFICATION OF THE POPULATION AND PHAGOCYTARY ACTIVITY OF HEMOCYTES OF RESISTANT AND SUSCEPTIBLE STRAINS OF Biomphalaria glabrata AND Biomphalaria tenagophila INFECTED WITH Schistosoma mansoniPeptic disease and Helicobacter pylori are highly prevalent in patients with the indeterminate form of chagas’ disease: report of 21 cases author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Abstract

PARMA, Alberto E. et al. Differentiation of pathogenic and non-pathogenic leptospires by means of the polymerase chain reaction. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1997, vol.39, n.4, pp. 203-208. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651997000400004.

Diferenciação das leptospiras patogênicas e não patogênicas por PCR Utilizou-se a reação em cadeia da polimerase (PCR) para identificar leptospiras patogênicas isoladas, na Argentina, de animais e do homem. Foram usados dois pares de primers (G1/G2; B64-I/B64-II), descritos anteriormente como apropriados para amplificar amostras pertencentes aos diferentes sorogrupos de Leptospira interrogans. Através deste método não se detectaram as leptospiras saprófitas (L. biflexa) isolados de água e solo. Este fato representa uma vantagem uma vez que possibilita a diferenciação de leptospiras patogênicas das não patogênicas em culturas. A sensibilidade da prova foi determinada, verificando-se que ela permitiu detectar 10 leptospiras por tubo de reação. Os tamanhos dos fragmentos amplificados foram de 285 ou 360 pares de bases (bp), dependendo da amostra patogênica estudada

Keywords : Polymerase chain reaction; Leptospira biflexa; L. interrogans.

        · abstract in English     · text in English