SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 número5RE-EVALUATION OF SCHISTOSOMIASIS MANSONI IN MINAS GERAIS, BRAZIL. III. "NOROESTE DE MINAS" MESOREGION índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão On-line ISSN 1678-9946

Resumo

BRICKS, Lucia F. et al. EXPERIENCE IN THE EVALUATION OF CHILDREN WITH HEPATOSPLENOMEGALY AT A TEACHING AMBULATORY, SÃO PAULO, BRAZIL. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1998, vol.40, n.5 ISSN 1678-9946.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651998000500001.

Objetivos: Descrever os casos de crianças com hepatoesplenomegalia (HE) matriculadas no Ambulatório Geral (AGER) do Instituto da Criança, São Paulo, identificando as principais causas, evolução, necessidade de hospitalização e/ou encaminhamento a especialistas. Metodologia: Estudo retrospectivo dos prontuários de crianças matriculadas no AGER para investigação de HE de 01/09/93 a 31/08/96. Resultados: Das 89 crianças incluídas (idade: 1 a 148 meses; mediana, 24 meses), 64 (72%) foram encaminhadas de outros serviços para investigação de HE. As queixas mais freqüentes foram: febre - 39 (44%); palidez - 26 (29%); emagrecimento - 21 (24%) e icterícia - 14 (16%). As principais alterações ao exame físico foram: palidez - 47 (53%) e baixa estatura - 17 (19%). Setenta crianças (79%) apresentavam anemia; 35 (39%) tinham infecções; 7 (8%) doenças metabólicas e 5 (6%) doenças neoplásicas. Trinta e seis crianças (40%) foram encaminhadas a especialistas. Conclusões: A maioria das crianças com HE apresenta anemia carencial associada a infecções que o pediatra geral é capaz de diagnosticar. A persistência de HE inexplicada por mais de 2 meses, especialmente quando existe grande aumento e/ou alteração na consistência dos órgãos é indicação para encaminhar ao especialista.

Palavras-chave : Hepatomegaly; Splenomegaly; Infectious diseases; Children.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons