SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue2ANALYSIS OF Treponema pallidum RECOMBINANT ANTIGENS FOR DIAGNOSIS OF SYPHILIS BY WESTERN BLOTTING TECHNIQUEMICROCIRCULATION AND CHAGAS' DISEASE: HYPOTHESIS AND RECENT RESULTS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Abstract

SANTOS, Vitorino Modesto dos et al. Cefaléia em mulheres chagásicas. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1999, vol.41, n.2, pp. 119-122. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46651999000200010.

O propósito do estudo foi comparar a freqüência de cefaléia entre mulheres Chagásicas e Não-chagásicas. O estudo retrospectivo compreendeu 647 mulheres com idade ³ 40 anos, Chagásicas (n = 362) e Controles (n = 285) atendidas em um Hospital Universitário brasileiro. As Chagásicas foram classificadas nas formas clínicas: Cardíacas (n = 179), Megas (n = 58) e Indeterminada (n = 125). Cefaléia foi definida de acordo com os critérios da Headache International Society. A idade (57,0 ± 11,3 versus 57,3 ± 10,4 anos) e a percentagem de mulheres de cor branca (75,8% versus 77,1%) foram semelhantes entre Chagásicas e Controles, respectivamente. Cefaléia foi mais freqüente entre Chagásicas (32,9%) que nas Controles (16,1%), principalmente na forma Cardíaca (odds ratio, 2,41; intervalo de confiança 1,38-4,23), fenômeno possivelmente relacionado com desnervação parassimpática e alterações vasculares cerebrais.

Keywords : Chagas' disease; Headache; Parasympathetic denervation.

        · abstract in English     · text in English