SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 issue4Anti-phenolic glycolipid-I (PGL-I) determination using blood collection on filter paper in leprosy patientsIn vitro evaluation of erythromycin in chloroquine resistant brazilian P. falciparum freshly isolates: modulating effect and antimalarial activity evidence author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

On-line version ISSN 1678-9946

Abstract

MORA, Ana Mariela et al. Proteção de camundongos C57BL/10 vacinados por vacinas contituidas pelas combinações de proteínas purificadas de Leishmania (Leishmania) amazonensis. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 1999, vol.41, n.4, pp.243-248. ISSN 1678-9946.  https://doi.org/10.1590/S0036-46651999000400008.

A indução de imunidade no homem contra a leishmaniose cutânea tem sido estudada por vários pesquisadores usando uma grande variedade de preparações antigênicas, como: promastigotas vivas ou atenuadas, extratos de promastigotas, antígenos parcialmente purificados e proteínas puras. Neste trabalho foram isoladas 11 proteínas de L. (L.) amazonensis com pesos moleculares variando de 13.5 a 97 kDa por eletroforese em gel de poliacrilamida e por eletroeluição. Estas proteínas foram combinadas em diferentes preparações vacinais com gp63 e BCG. As vacinas foram avaliadas in vitro quanto à capacidade de estimular linfócitos de pessoas vacinadas com Leishvacinâ a produzirem IFN-g e a estimularem a proliferação de linfócitos de camundongos vacinados. Assim, camundongos C57BL/10 foram vacinados em intervalos de 15 dias com três doses de cada vacina contendo 30 mg de cada proteína. 100 mg de BCG foram usados somente na primeira dose. Sete dias após a última dose os animais receberam a primeira infecção desafiado com 105 promastigotas infectantes e um segundo desafio foi administrado 143 dias após, com o mesmo número de parasitas. Sessenta dias após o segundo desafio, proteções de 42,86% foram obtidas com as vacinas constituídas de gp63+46+22kDa, gp63+13.5+25+42kDa, gp63+46+42kDa, gp63+66kDa e gp63+97kDa; 57,14% de proteção foi obtido com a vacina gp63+46+97kDa, gp63+46+97+13.5kDa, gp63+46+33kDa, e 71,43% com a vacina constituída de gp63 mais todas as proteínas. Em contraste, a vacina gp63+46+33kDa não induziu proteção nos camundongos vacinados, indicando que possivelmente a proteína de 40kDa induziu a uma atividade imunossupressora da resposta imunoprotetora. Estes resultados sugerem que uma futura vacina contra a leishmaniose cutânea deverá conter, excluindo-se a proteína de 40kDa, um coquetel de proteínas imunogênicas indutoras de proteção de camundongos contra a leishmaniose cutânea.

Keywords : Leishmania; Proteins; Mice; Vaccine.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License