SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 issue6Hepatitis B and C virus markers among patients with hepatosplenic mansonic schistosomiasisEvaluation of penicillin therapy in patients with leptospirosis and acute renal failure author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Abstract

OLIVEIRA-NETO, Manoel Paes de et al. Leishmaniose mucosa ("espundia") respondendo a baixa dose de N-metil-glucamina (Glucantime Ò) no Rio de Janeiro, Brasil. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2000, vol.42, n.6, pp. 321-325. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652000000600004.

A resposta de pacientes com leishmaniose ao tratamento antimonial pode variar em função de fatores como a cepa do parasito envolvido, estado imunológico do paciente e a forma clínica da doença. Os esquemas terapêuticos com antimônio pentavalente (Sb5+) têm sido frequentemente modificados quanto à dose e duração da terapia. Os efeitos colaterais observados com o uso de 20 mg/kg/dia de Sb5+ durante quatro semanas (dose recomendada para o tratamento da forma mucosa) são mais acentuados em pacientes idosos, os mais afetados pela forma mucosa (espundia) da doença. Nossa experiência demonstra que a forma cutânea ocorrendo no Rio de Janeiro responde muito bem ao tratamento com a dose de 5 mg/kg/dia de Sb5+ durante 30 ou 45 dias. Neste estudo foi obtida elevada eficácia (91,4%) com o mesmo regime terapêutico em 36 pacientes com espundia (que evoluem, contudo, com lesão crônica menos destrutiva do que o observado em outras áreas endêmicas) procedentes desta região. Os efeitos colaterais foram reduzidos, não havendo também qualquer resistência ao emprego de doses maiores nos casos que não responderam ao tratamento inicial.

Keywords : Mucosal leishmaniasis; Leishmania (Viannia) braziliensis; Antimony; Therapy.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English