SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue1Environmental straits of Cryptococcus neoformans variety grubii in the city of Santos, SP, BrazilOn the possibility of autochthonous Chagas disease in Roraima, Amazon region, Brazil, 2000-2001 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Abstract

DINIZ, Edna Maria de Albuquerque et al. Incidência de vírus respiratórios em crianças pré-termo externas submetidas à ventilação mecânica. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2005, vol.47, n.1, pp. 37-44. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652005000100007.

Os objetivos do estudo foram determinar a incidência de infecção por vírus respiratórios em crianças pré-termo externas submetidas à ventilação mecânica e avaliar os padrões clínico, laboratorial e radiológico das infecções virais entre crianças pré-termo internadas em unidade de cuidados intensivos neonatal (NICU) com insuficiência respiratória aguda de qualquer tipo. Setenta e oito crianças pré-termo externas foram estudadas de Novembro de 2000 a Setembro de 2002. Os recém-nascidos foram classificados em dois grupos: com infecção viral (Grupo I) e sem infecção viral (Grupo II). Vírus respiratórios foram diagnosticados em 23 crianças pré-termo (29,5%); o vírus mais importante foi o sincicial respiratório (VSR) (14,1%), seguido pelo vírus influenza A (10,2%). Rinorréia, sibilância, vômitos e diarréia, pneumonia, atelectasia e infiltrado intersticial foram significativamente mais freqüentes nos recém-nascidos com infecção viral hospitalar. Houve correlação entre infecção viral hospitalar e valores baixos de proteína C-reativa. Dois pacientes com infecção mista do Grupo I faleceram durante a internação. Em conclusão, o VSR foi vírus mais incidente nestes pacientes com infecção nosocomial do trato respiratório inferior. Foi observado que, embora a maioria das infecções respiratórias virais tenham tido uma evolução favorável, alguns pacientes apresentaram quadro clínico grave e prolongado, principalmente quando houve infecção bacteriana ou fúngica concomitante.

Keywords : Respiratory viruses; Preterm infants; Nosocomial infection.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English