SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número4Fatores de virulência de Escherichia coli uropatogênicas provenientes de um Hospital Universitário em Ribeirão Preto, São Paulo, BrasilEchovirus 4 associado à doença de mão, pé e boca índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão On-line ISSN 1678-9946

Resumo

BOIA, Márcio Neves et al. Tratamento em massa para controle das helmintíases intestinais em área endêmica na Amazônia Brasileira. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2006, vol.48, n.4, pp.189-195. ISSN 1678-9946.  https://doi.org/10.1590/S0036-46652006000400003.

O presente trabalho objetivou avaliar a prevalência e o papel de um tratamento em massa das helmintíases intestinais em Santa Isabel do Rio Negro, Estado do Amazonas, Brasil. Foi realizado em 2002 um estudo seccional, incluindo inquérito copro-parasitológico, objetivando a obtenção das prevalências das parasitoses intestinais e dados sobre as condições sanitárias do local, estudando-se uma amostra de 308 indivíduos. Em 2003 foi realizada intervenção para tratamento em massa das helmintíases intestinais com administração de albendazol (ou mebendazol para crianças entre 12 e 24 meses) na sede do município, alcançando-se 83% de cobertura. Novo inquérito copro-parasitológico foi realizado em 2004, para comparação das prevalências antes a após o tratamento. As prevalências das infecções por Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura e ancilostomídeos foram 48%, 27% e 21%, respectivamente em 2002. Em 2004 observou-se redução significativa das infecções por Ascaris lumbricoides (p < 0,05; OR / 95% IC = 0,44 / 0,30 - 0,65), Trichuris trichiura (p < 0,05; OR / 95% IC = 0,37 / 0,22 - 0,62), ancilostomídeos (p < 0,05; OR / 95% IC = 0,03 / 0,01 - 0,15) e poliparasitismo por helmintos intestinais (p < 0,05; OR / 95% IC = 0,16 / 0,08 - 0,32). Foi também observada redução da prevalência de infecção por Entamoeba histolytica/dispar (p < 0,05; OR / 95% CI = 0,30 / 0,19 - 0,49). Concluiu-se que o tratamento em massa pode auxiliar o controle das helmintíases intestinais, porém ações governamentais em infraestrutura urbana e educação são essenciais para uma redução sustentada das prevalências destas infecções.

Palavras-chave : Intestinal helminthiasis; Mass Treatment; Control; Amazon.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons