SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50 número5Contaminação ambiental por ovos de Toxocara spp. em assentamento rural no BrasilAspectos epidemiológicos e ecológicos relacionados à malária na área de influência do lago da Represa de Porto Primavera, região oeste do Estado de São Paulo, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versão impressa ISSN 0036-4665

Resumo

NOGUEIRA, Marcia Ferraz; SOTTO, Mírian N.  e  CUCE, Luiz Carlos. Leishmaniose tegumentar americana: células de Langerhans na reação intradérmica de Montenegro. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2008, vol.50, n.5, pp. 283-286. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652008000500007.

Este trabalho analisou e quantificou as células de Langerhans e as características histopatológicas da reação de Montenegro nos pacientes com leishmaniose tegumentar americana (LTA) para caracterizar seu comportamento imunológico nas duas formas clínicas mais comuns da LTA, a leishmaniose cutânea localizada (LCL) e a leishmaniose cutâneo-mucosa (LCM). O exame histopatológico apresentou infiltrado inflamatório perivascular superficial e profundo, com predomínio de histiócitos e linfócitos, sem diferença significante entre as duas formas da doença. O resultado da quantificação das CL apresentou aumento das CL na LCL e diminuição na LCM em 48 e 72 horas após a inoculação do antígeno (p < 0,001). O aumento das células de Langerhans epidérmicas na reação de Montenegro da LCL demonstra a presença de imunidade celular específica, enquanto a diminuição das mesmas células na LCM não necessariamente demonstra uma diminuição da imunidade celular específica.

Palavras-chave : Cutaneous leishmaniasis; Delayed type hypersensitivity; Immunopathology; Skin; Langerhans cells.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês