SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue6Influence of human t-cell lymphotropic virus type 1 (HTLV-1) Infection on laboratory parameters of patients with chronic hepatitis C virusSerological evidence of Rickettsia parkeri as the etiological agent of rickettsiosis in Uruguay author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google
  • uBio

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

On-line version ISSN 1678-9946

Abstract

PEREIRA, Patricia da Silva Fucuta et al. Hepatite C crônica: concentração hepática de ferro não é correlacionada com a resposta ao tratamento antiviral. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2009, vol.51, n.6, pp.331-336. ISSN 1678-9946.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652009000600004.

A complexa interação entre infecção pelo vírus da hepatite C, homeostase do ferro e resposta ao tratamento antiviral permanece controversa. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência da concentração hepática de ferro (CHF) na resposta virológica sustentada (RVS) à terapia antiviral na hepatite C crônica. Foram incluídos 50 pacientes que foram submetidos à biopsia hepática pré-tratamento com determinação da CHF por espectrofotometria de absorção atômica com forno de grafite e tratados posteriormente com interferon/peginterferon e ribavirina. Pacientes com alcoolismo, história de múltiplas transfusões sanguíneas, doença renal crônica, anemia hemolítica e terapia com ferro parenteral foram excluídos. O perfil de ferro sérico e a CHF foram comparados entre aqueles que atingiram RVS e os não-respondedores (NR). A média de idade dos pacientes foi 45,7 anos e não houve diferença na proporção de homens e mulheres entre os grupos RVS e NR. A mediana do ferro sérico foi 138 and 134 µg/dL (p = 0.9), a mediana da ferritina sérica foi 152,5 e 179,5 ng/mL (p = 0,87) e a CHF mediana foi 9,9 e 8,2 µmol/g de tecido seco (p = 0,51), para pacientes com RVS e NR, respectivamente. Concluindo, a concentração hepática de ferro, determinada por um método quantitativo confiável, não foi um fator preditivo negativo de RVS em pacientes com hepatite C crônica e acúmulo de ferro hepático leve a moderado.

Keywords : Iron; Hepatitis C virus; Interferon; Peginterferon; Ribavirin; Liver biopsy.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License