SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue6Profile of patients with Baggio-Yoshinari Syndrome admitted at "Instituto de Infectologia Emilio Ribas"Leprosy control: perspectives & epidemiological and operational aspects author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665

Abstract

SILVA, Camila Almeida et al. Complicações neurológicas causadas pelo citomegalovírus em pacientes com AIDS: estudo retrospectivo de 13 casos e revisão da literatura. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2010, vol.52, n.6, pp. 305-310. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652010000600004.

As complicações neurológicas causadas pelo Citomegalovírus (CMV) em pacientes com aids são raramente relatadas na era HAART. O objetivo deste estudo foi descrever as principais características clínicas e laboratoriais de pacientes com complicações neurológicas associadas ao CMV em pacientes com aids admitidos em centro de referência em Sao Paulo, Brasil. A doença citomegálica precisou da identificação do vírus no líquor mediante a reação em cadeia da polimerase (PCR). Treze casos foram identificados entre janeiro de 2004 e dezembro de 2008. A mediana da idade foi 38 anos e nove (69%) eram homens. Na admissão, todos os pacientes sabiam do seu status sorológico para o HIV e apenas quatro (31%) pacientes usavam HAART. A doença citomegálica foi a primeira doença definidora de aids em oito (62%) pacientes. As síndromes neurológicas identificadas foram: encefalite difusa (n = 7; 62%), polirradiculopatia (n = 7; 54%), encefalite focal (romboencefalite) (n = 1; 8%), e ventrículo-encefalite (n = 1; 8%). Sete (54%) pacientes apresentaram doença citomegálica fora do sistema nervoso e quatro (31%) tiveram retinite. A mediana da contagem de células CD4+ foi 13 células/µL. A mortalidade global durante a internação foi 38%. Oito pacientes usaram ganciclovir ou foscarnet (mortalidade: 50%) e cinco pacientes usaram ganciclovir e foscarnet (mortalidade: 20%). Nenhum paciente apresentou critérios diagnósticos da síndrome inflamatória de reconstituição imunológica. Quatro pacientes foram perdidos do acompanhamento ambulatorial e três pacientes apresentaram reconstituição imunológica e descontinuaram as profilaxias secundárias. Embora raras, as particulares síndromes neurológicas causadas pelo CMV continuam causando elevada mortalidade em pacientes com aids. A sobrevida depende do uso de terapia antiviral efetiva contra o CMV e a introdução oportuna do HAART.

Keywords : Human immunodeficiency virus; AIDS; Cytomegalovirus; Encephalitis; Polyradiculopathy.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English