SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue6Profile of patients with Baggio-Yoshinari Syndrome admitted at "Instituto de Infectologia Emilio Ribas"Leprosy control: perspectives & epidemiological and operational aspects author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

On-line version ISSN 1678-9946

Abstract

SILVA, Camila Almeida et al. Complicações neurológicas causadas pelo citomegalovírus em pacientes com AIDS: estudo retrospectivo de 13 casos e revisão da literatura. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2010, vol.52, n.6, pp.305-310. ISSN 1678-9946.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652010000600004.

As complicações neurológicas causadas pelo Citomegalovírus (CMV) em pacientes com aids são raramente relatadas na era HAART. O objetivo deste estudo foi descrever as principais características clínicas e laboratoriais de pacientes com complicações neurológicas associadas ao CMV em pacientes com aids admitidos em centro de referência em Sao Paulo, Brasil. A doença citomegálica precisou da identificação do vírus no líquor mediante a reação em cadeia da polimerase (PCR). Treze casos foram identificados entre janeiro de 2004 e dezembro de 2008. A mediana da idade foi 38 anos e nove (69%) eram homens. Na admissão, todos os pacientes sabiam do seu status sorológico para o HIV e apenas quatro (31%) pacientes usavam HAART. A doença citomegálica foi a primeira doença definidora de aids em oito (62%) pacientes. As síndromes neurológicas identificadas foram: encefalite difusa (n = 7; 62%), polirradiculopatia (n = 7; 54%), encefalite focal (romboencefalite) (n = 1; 8%), e ventrículo-encefalite (n = 1; 8%). Sete (54%) pacientes apresentaram doença citomegálica fora do sistema nervoso e quatro (31%) tiveram retinite. A mediana da contagem de células CD4+ foi 13 células/µL. A mortalidade global durante a internação foi 38%. Oito pacientes usaram ganciclovir ou foscarnet (mortalidade: 50%) e cinco pacientes usaram ganciclovir e foscarnet (mortalidade: 20%). Nenhum paciente apresentou critérios diagnósticos da síndrome inflamatória de reconstituição imunológica. Quatro pacientes foram perdidos do acompanhamento ambulatorial e três pacientes apresentaram reconstituição imunológica e descontinuaram as profilaxias secundárias. Embora raras, as particulares síndromes neurológicas causadas pelo CMV continuam causando elevada mortalidade em pacientes com aids. A sobrevida depende do uso de terapia antiviral efetiva contra o CMV e a introdução oportuna do HAART.

Keywords : Human immunodeficiency virus; AIDS; Cytomegalovirus; Encephalitis; Polyradiculopathy.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License