SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue4ISOLATION OF Cryptococcus neoformans FROM ENVIRONMENTAL SAMPLES COLLECTED IN SOUTHEASTERN NIGERIAROTAVIRUS GENOTYPES CIRCULATING IN BRAZIL, 2007-2012: IMPLICATIONS FOR THE VACCINE PROGRAM author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

Print version ISSN 0036-4665On-line version ISSN 1678-9946

Abstract

STAGGEMEIER, Rodrigo et al. PCR quantitativa versus convencional para a detecção de adenovírus humano em amostras de água e sedimento. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2015, vol.57, n.4, pp.299-303. ISSN 0036-4665.  https://doi.org/10.1590/S0036-46652015000400005.

Os adenovírus humanos (HAdV) são notavelmente resistentes ao ambiente. Estes agentes podem servir como indicadores efetivos de contaminação fecal, tanto quanto podem atuar como agentes causadores de diferentes doenças em seres humanos. A reação em cadeia da polimerase (PCR) e mais recentemente a PCR quantitativa (qPCR) são amplamente usadas para detecção de agentes virais em matrizes ambientais. No presente estudo, PCR e SYBR(r)Green qPCR foram comparadas para a detecção de HAdV em amostras de água (55) e sedimento (20) provenientes de nascentes, poços, açudes e arroios coletadas em propriedades leiteiras. A metodologia quantitativa detectou HAdV em 87,3% das amostras de água e 80% dos sedimentos, enquanto por PCR convencional a detecção foi de 47,3% e 35%, respectivamente.

Keywords : Adenovirus; Quantitative PCR; Conventional PCR; Water; Sediment.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )