SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número5Prospective study of strongyloidosis in patients with hematologic malignanciesCriptococose não associada àAIDS no Rio Grande do Sul: relato deoito casos e revisão daliteratura sul-riograndense índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

SILVA, Antonio Rafael da et al. Leishmaniose visceral (calazar) na Ilha de São Luís, Maranhão, Brasil: evolução e perspectivas. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 1997, vol.30, n.5, pp. 359-368. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821997000500002.

Leishmaniose visceral (calazar) entrou definitivamente como nosologia importante do Estado do Maranhão, Brasil, a partir de 1982. Desde então, vários autores têm trabalhado o tema do ponto de vista de relatos. No entanto, a parte de diagnóstico, tratamento e controle de cura percorreram caminhos difíceis e sempre preocupou os que estudam a doença que se instalou na Ilha de São Luís a partir da desestabilização dos ecótopos da Lutzomya longipalpis, o transmissor mais importante. Após 1993 a constatação de casos com má resposta ao antimoniato-n-metil glucamina (Glucantime®) veio se somar às outras preucupações. O estudo atual mostra como o Sistema Único de Saúde, através dos seus serviços, atua no controle da doença e conclui sobre a existência de refratariedade ao Glucantime® o que impõe maior vigilância no diagnóstico, tratamento e controle de cura dos pacientes.

Palavras-chave : Leishmaniose visceral; Tratamento; Aspectos clínicos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português