SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue5Leishmania (Viannia) braziliensis in naturally infected dogsPrevalence of hepatitis B virus markers within household contacts in the state of Amazonas author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

MARTINEZ, Elaine Machado et al. Características biológicas e morfológicas de cepas brasileiras de Schistosoma mansoni em Mus musculus. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2003, vol.36, n.5, pp. 557-564. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822003000500003.

A fim de verificar diferenças biológicas e morfológicas entre cepas brasileiras (CMO, CM e BE) de Schistosoma mansoni foram estudados os seguintes parâmetros: período pré-patente, cinética de eliminação de ovos nas fezes, contagem de ovos no intestino, infectividade e as características fenotípicas dos vermes adultos. O período pré-patente foi de 42 a 44 dias. A recuperação de vermes adultos variou de 26% a 29%, sem diferenças significativas (p>0,05) nestes parâmetros. Todas as cepas apresentaram maior quantidade de ovos no intestino delgado do que no grosso (p<0,05). Diferenças significativas foram observadas no aparelho reprodutor e ventosas dos adultos machos. Todas as medidas foram menores na cepa CMO. As fêmeas apresentaram diferenças significativas no maior diâmetro do ovo, área e perímetro do espinho do ovo e na área da ventosa oral. Concluímos que as diferenças entre cepas podem ser expressas mesmo quando estas são mantidas por várias gerações em condições de laboratório.

Keywords : Schistosoma mansoni; Cepas; Estudo parasitológico; Morfologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese