SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue6Susceptibility of Aedes aegypti (L) to the insect growth regulators diflubenzuron and methoprene in Uberlândia, State of Minas Gerais author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

CORDEIRO, Marli Tenório et al. Dengue e febre hemorrágica do dengue no Estado de Pernambuco, 1995-2006. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2007, vol.40, n.6, pp. 605-611. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822007000600001.

Em Pernambuco, os primeiros casos de dengue ocorreram em 1987. Após intervalo de 7 anos sem casos autóctones, em 1995 ocorreu uma nova epidemia. Foram analisados aspectos relevantes das epidemias (1995-2006), utilizando-se dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais. Um total de 378.374 casos foi notificado, com 612 casos confirmados de febre hemorrágica do dengue e 33 óbitos. A taxa de mortalidade foi de 5.4%. A taxa de incidência aumentou de 134 para 1.438/100.000 habitantes, correspondente às epidemias pelos sorotipos 2 e 3, em 1995 e 2002, respectivamente. O dengue acometeu principalmente pessoas adultas (20-49 anos); 40,7% do sexo masculino e 59,3%, feminino. A partir de 2003, aumentou o número de casos em menores de 15 anos. Entre 225 casos de dengue hemorrágico, foram identificadas 42,7% e 57,3% infecções primárias e secundárias, respectivamente (p = 0.0279). Manifestações neurológicas também foram observadas. A partir de 2002, circularam os sorotipos 1, 2 e 3; predominando o sorotipo 3.

Keywords : Dengue; Vírus dengue; Febre hemorrágica do dengue; Epidemiologia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English