SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue6Frequency of the antibody anti-Toxocara canis in a community along the Uatumã river, State of AmazonasNatural history of chronic hepatitis B author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

ALTSCHULLER, Maria Beatriz Corrêa de Mello et al. Pacientes chagásicos crônicos portadores de disfunção do nódulo sinusal: a presença de anticorpos IgG com ação agonista muscarínica independe da disfunção ventricular esquerda?. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2007, vol.40, n.6, pp. 665-671. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822007000600014.

Estudos mostram que anticorpos IgG agonistas muscarínicos, de pacientes chagásicos, alteram a atividade elétrica de células cardíacas in vitro. Outros consideram sua presença, e a da síndrome do nódulo sinusal, conseqüências da lesão cardíaca progressiva. Objetivou-se avaliar a relação entre os anticorpos e as disfunções nodal e ventricular esquerda, em 65 pacientes chagásicos crônicos divididos em grupo I, composto de 31 pacientes portadores da síndrome do nódulo sinusal, e grupo II, de não portadores. A análise dos dados, pelo modelo log linear, mostrou uma interdependência entre a disfunção do nódulo sinusal e os anticorpos (p=0,0021) e entre a disfunção nodal e a ventricular (p=0,0005), mas não houve relação entre esta última e os anticorpos. Idade e sexo não tiveram influência sobre as outras variáveis. Chagásicos crônicos com a síndrome do nódulo sinusal têm maior prevalência de anticorpos agonistas muscarínicos, independentemente da presença de disfunção miocárdica.

Keywords : Doença de Chagas; Mimetismo molecular; Síndrome do nódulo sinusal; Receptores muscarínicos; Disautonomia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese