SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.41 número2Paracoccidioidomicose no Hospital Universitário de BrasíliaCaracterização de Aeromonas spp isoladas de neonatos hospitalizados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

LINS, Romero Antunes Barreto et al. A distribuição dos eosinófilos nas diferentes fases de evolução do granuloma hepático em camundongos infectados pelo Schistosoma mansoni. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2008, vol.41, n.2, pp. 173-178. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822008000200008.

No presente estudo, avaliou-se a distribuição dos eosinófilos nas diferentes fases da formação do granuloma hepático de camundongos infectados pelo Schistosoma mansoni. A partir dos resultados obtidos sugerimos uma nova classificação para a evolução do granuloma hepático em camundongos montada a partir de fases descritas por outros autores. Em cada fase há um padrão diferente de distribuição dos eosinófilos. Na fase necrótico-exudativa os eosinófilos encontram-se concentrados na periferia e no centro do granuloma e na área de necrose eles são escassos; na "produtiva" os eosinófilos estão ainda distribuídos de maneira difusa por todo o granuloma; na de cura por fibrose se concentram na periferia e no centro do granuloma. Os eosinófilos estavam em contato direto com os ovos em todos os estágios de evolução dos granulomas. Conclui-se então que a dinâmica dos eosinófilos possui papel importante na formação da reação granulomatosa do hospedeiro e resolução do processo inflamatório causado pelo ovo do parasita, além de acrescentar novos dados na classificação dos granulomas hepáticos.

Palavras-chave : Esquistossomose; Granuloma; Anticorpo antiperoxidase eosinofílica; Anticorpo antiproteína catiônica eosinofílica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português