SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número4Expressão de citocinas na mucosa duodenal de pacientes com leishmaniose visceralSoroprevalência e fatores de risco para leishmaniose visceral canina na área endêmica de Dias D'Ávila, Estado da Bahia, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

CARRANZA-TAMAYO, César Omar et al. Leishmaniose visceral autóctone em Brasília, Distrito Federal, Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2010, vol.43, n.4, pp. 396-399. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822010000400012.

INTRODUÇÃO: A leishmaniose visceral é uma ameaça para a saúde pública no Brasil, considerando a elevada taxa de letalidade e a sua dispersão geográfica para grandes conglomerados urbanos durante os últimos 25 anos. Este trabalho teve como objetivo confirmar a suspeita de autoctonia de casos de leishmaniose visceral notificados de 2005 até 2009 em moradores de Brasília, Distrito Federal. MÉTODOS: Foi realizado em 2009 um estudo retrospectivo dos dados da vigilância obtidos na rotina e dos registros clínicos dos casos humanos notificados. RESULTADOS: Os dados dos inquéritos canino e entomológico revelaram a presença de Lutzomyia longipalpis e de cães com sorologia positiva para Leishmania na vizinhança onde ocorreram 19 dos 21 casos humanos desde 2005. A revisão das fichas de notificação e prontuários dos pacientes, em conjunto com os dados dos inquéritos canino e entomológico permitiram a comprovação da autoctonia de 21 casos humanos no Distrito Federal. A doença afetou predominantemente crianças (12/21), da região de Sobradinho (16/21), com quadro típico de febre, hepatoesplenomegalia e pancitopenia em 67% dos casos. Houve três óbitos no período. Houve sucesso no isolamento de Leishmania (Leishmania) chagasi de um caso humano e de doze casos caninos. CONCLUSÕES: A leishmaniose visceral deve ser considerada endêmica em Brasília, considerando o comportamento epidemiológico aqui descrito e a confirmação da autoctonia dos casos humanos.

Palavras-chave : Leishmaniose visceral; Autoctonia; Leishmania chagasi; Leishmania infantum; Lutzomyia longipalpis.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês