SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 issue6Evaluation of an enzyme immunoassay for clinical diagnosis of neurocysticercosis in symptomatic patientsComparison of Bothropoides jararaca bites with and without envenoming treated at the Vital Brazil Hospital of the Butantan Institute, State of São Paulo, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

FREITAS, Ricardo Miguel Costa de et al. Paracoccidioidomicose pulmonar: radiologia e avaliação clínico-epidemiológica. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2010, vol.43, n.6, pp.651-656. ISSN 0037-8682.  https://doi.org/10.1590/S0037-86822010000600010.

INTRODUÇÃO: Comparar sinais e sintomas respiratórios entre pacientes com e sem alterações à radiografia de tórax para se estabelecer o significado dos achados radiográficos no diagnóstico da paracoccidioidomicose pulmonar. MÉTODOS: Os achados epidemiológicos, clínicos e radiológicos de 44 pacientes com paracoccidioidomicose (PCM) foram avaliados. Os pacientes foram divididos em dois grupos de 23 e 21 indivíduos de acordo com a presença (grupo 1) ou ausência (grupo 2) de anormalidades à radiografia de tórax, respectivamente, e seus dados clínicos foram analisados com auxílio de ferramentas estatísticas. RESULTADOS: Como regra geral, os pacientes eram trabalhadores rurais do sexo masculino, tabagistas e em idade adulta jovem - grupo 1 e 2, respectivamente: homens (91,3% e 66,7%); média de idade (44,4 e 27,9 anos); tabagismo (34,7% e 71,4 %); forma aguda/subaguda (38,1% e 21,7%); forma crônica (61,9% e 78,3%). As manifestações respiratórias mais frequentes foram - grupo 1 e 2, respectivamente: tosse (25% e 11,4%) e dispnéia (22,7% e 6,8%). Nenhuma diferença estatística foi observada nos sinais e sintomas respiratórios entre pacientes com ou sem anormalidades radiográficas. Os achados radiológicos mais frequentes foram o padrão nodular (23,8%) ou nodular-fibrótico (19%), bilateral (90,5%) e infiltrado difuso (85,7%). CONCLUSÕES: A ausência de diferença estatística nos sinais e sintomas pulmonares entre estes dois grupos de pacientes com PCM sugere dissociação clínico-radiológica. Uma classificação simplificada dos achados radiológicos pulmonares da PCM é sugerida, com base na correlação destes dados e revisão da literatura atual.

Keywords : Paracoccidioidomicose; Epidemiologia; Radiografia de tórax; Classificação.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License