SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 issue3Reemergence of yellow fever: detection of transmission in the State of São Paulo, Brazil, 2008Aedes aegypti and Aedes albopictus (Diptera: Culicidae): coexistence and susceptibility to temephos, in municipalities with occurrence of dengue and differentiated characteristics of urbanization author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

CAMARA, Fernando Portela; GOMES, Ana Luisa Bessa Bacellar; CARVALHO, Luiz Max Fagundes de  and  CASTELLO, Luiz Gustavo Veloso. Comportamento dinâmico da febre amarela silvestre no Brasil (1954-2008). Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2011, vol.44, n.3, pp. 297-299.  Epub Apr 29, 2011. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822011005000024.

INTRODUÇÃO: A febre amarela silvestre (FAS) é enzoótica no Brasil, causando surtos periódicos em humanos que vivem próximos às áreas florestais ou em áreas rurais. Neste estudo, foram analisados os padrões de periodicidade desta arbovirose. MÉTODOS: Utilizamos a análise espectral de Fourier para capturar os padrões de periodicidades da FAS em séries temporais. RESULTADOS: Os surtos de FAS aparentemente não aumentaram em frequência, mas em número de casos. Há dois ciclos dominantes na FAS, um de sete anos predominando na região centro-oeste, e um de 14 anos predominando na região norte. A maior parte da variância concentrou-se na região centro-oeste e dominava toda região endêmica. CONCLUSÕES: O ciclo de sete anos é predominante para a região endêmica da doença devido a maior contribuição da variância do centro-oeste. No entanto, foi possível identificar um ciclo de 14 que rege a FAS na região norte. Não foram detectadas periodicidades nas demais regiões geográficas.

Keywords : Febre amarela silvestre; Periodicidade; Análise espectral; Epidemiologia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English