SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número3Comportamento dinâmico da febre amarela silvestre no Brasil (1954-2008)Diagnóstico de infecção primária pelo herpesvírus humano tipo 6B através da técnica de reação em cadeia da polimerase em crianças com doença exantemática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

PROPHIRO, Josiane Somariva et al. Aedes aegypti e Aedes albopictus (Diptera: Culicidae): coexistência e susceptibilidade ao temephos, em municípios com ocorrência de casos de dengue e diferentes características de urbanização. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2011, vol.44, n.3, pp. 300-305.  Epub 29-Abr-2011. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822011005000025.

INTRODUÇÃO: O presente estudo teve como objetivo verificar a coexistência de populações de Aedes aegypti e de Aedes albopictus em municípios do Estado do Paraná e Santa Catarina com diferentes formas de urbanização, onde ocorrem casos de dengue, e avaliar a susceptibilidade ao organofosforado temephos. MÉTODOS: O número de ovos por ovitrampa foram contados (sem distinguir a espécie) e colocados para eclosão e posterior identificação das espécies. A análise das populacões foi conduzida para determinar aleatoriedade e agregação usando a razão variância/média (índice de dispersão). A susceptibilidade ao temephos foi avaliada para determinar e estimar as razões de resistência RR50 e RR95. As amostras de Aedes aegypti, obtidas do Estado do Paraná, foram comparadas com a população Rockefeller e as amostras de Aedes albopictus foram comparadas com a população do Estado de Santa Catarina. RESULTADOS: Coexistência entre Aedes aegypti e Aedes albopictus, e a agregação de seus ovos foram observados em todos os locais analisados. CONCLUSÕES: Todas as populações de Aedes aegypti do Estado do Paraná demonstraram alteração no status de susceptibilidade ao organofosforado temephos, evidenciando resistência incipiente. Assim como, todas as populacões de Aedes albopictus avaliadas, do Estado do Paraná e Santa Catarina, apresentaram sobrevivência quando expostas ao organofosforado temefós.

Palavras-chave : Dengue; Aedes aegypti; Aedes albopictus; Coexistência; Organofosforado.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês