SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número3Community prevalence of methicillin and vancomycin resistant Staphylococcus aureus in and around Bangalore, southern IndiaChagas disease in the State of Pernambuco, Brazil: analysis of admissions and mortality time series índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

TOLEDO, Roberta Santos et al. Estudo da infecção por Rickettsias do grupo da febre maculosa em humanos e carrapatos de um parque urbano na Cidade de Londrina, Estado do Paraná. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2011, vol.44, n.3, pp.313-317.  Epub 10-Jun-2011. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822011005000037.

INTRODUÇÃO: A febre maculosa é uma zoonose emergente causada por espécies de Rickettsia do grupo febre maculosa (GFM). Rickettsia rickettsii é o principal agente etiológico da febre maculosa brasileira (FMB) e é transmitida por Amblyomma spp. MÉTODOS: Com o objetivo de obter informações sobre GFM Rickettsiae no Parque Municipal Arthur Thomas em Londrina, PR, carrapatos de vida livre e de capivaras foram coletados, assim como amostras de sangue das pessoas que trabalham no parque. A. dubitatum e A. cajennense foram submetidos à PCR em pools para analises de Rickettsia spp. gltA (citrate synthase gene). RESULTADOS: Todos os pools de carrapatos analizados foram negativos. Soros de humanos foram testados pela imunofluorescência indireta com antigenos de R. rickettsii e R. parkeri. Entre os 34 soros analisados, 7 (20,6%) foram positivos para R. rickettsii. Destes, quatro apresentaram títulos iguais a 64, dois iguais a 128 e um, igual a 256, mas nenhum soro reagiu com R. parkeri. Não houve nenhuma associação, estatisticamente significante, entre as variáveis analisadas no questionário epidemiológico fornecido às pessoas que participaram da pesquisa. CONCLUSÕES: Os estudos sorológicos sugerem a presença de alguma Rickettsiae relacionada ao GFM que poderiam estar infectando a população humana estudada. Entretanto, as análises dos carrapatos foram inconclusivas para determinar qual espécie poderia estar envolvida na transmissão para os humanos.

Palabras clave : Amblyomma dubitatum; Amblyomma cajennense; Rickettsia; Epidemiologia; PCR.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons