SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número6Estudo da ocorrência da doença de Chagas em Monte Negro, Estado de Rondônia, Amazônia BrasileiraFatores associados à infecção por Leishmania chagasi em uma área endêmica em Raposa, Estado do Maranhão, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

RAMOS, José Manuel; GONZALEZ-ALCAIDE, Gregorio; GASCON, Joaquín  e  GUTIERREZ, Félix. Mapeamento de pesquisa da doença de Chagas: análise da produção de publicações no período entre 1940 e 2009. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2011, vol.44, n.6, pp. 708-716.  Epub 21-Nov-2011. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822011005000060.

INTRODUÇÃO: Publicações são frequentemente utilizadas como uma medida de sucesso do trabalho de pesquisa. A doença de Chagas (DCh) ocorre na América Central e do Sul. Porém, durante os últimos anos, a doença tem ocorrido fora da América Latina, devido à migração das zonas endêmicas. Este artigo descreve uma análise bibliométrica da literatura sobre as pesquisas da doença de Chagas indexadas no PubMed, durante um período de 70 anos. MÉTODOS: O Medline foi usado através do serviço online da US PubMed da National Library of Medicine de 1940 a 2009. A estratégia de busca foi: Chagas disease [MeSH] OR Trypanosoma cruzi [MeSH]. RESULTADOS: Um total de 13.989 referências foi recuperado. O número de publicações aumentou de forma constante com 1.361 (1940-1969) para 5.430 (2000-2009) (coeficiente de determinação para o ajuste linear, R2 = 0, 910). Oito revistas contiveram 25% da literatura sobre a DCh. Um total de 64,2% das publicações veio de países endêmicos. O Brasil foi o predominante (37%), seguido pelos Estados Unidos da América (17,6%) e Argentina (14%). O ranking da produção foi alterado, quando o número de publicações foi normalizado por casos estimados da doença de Chagas (Panamá e Uruguai), população (Argentina e Uruguai), e Produto Interno Bruto (Bolívia e Brasil). CONCLUSÕES: Vários países da América Latina com uma prevalência não muito elevada de infecção pelo T. cruzi foram os principais produtores, após ajuste para os índices econômicos e populacionais. Os países com mais casos estimados da DCh produziu menos pesquisas em doença de Chagas que alguns países desenvolvidos.

Palavras-chave : Doença de Chagas; Tripanossomíase Americana; Trypanosoma cruzi; Bibliometria; Produção científica; Mapeamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês