SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número6Validação de uma definição de caso para diagnóstico de leptospirose em pacientes com doença febril aguda grave, admitidos em hospitais de referência do Estado de Pernambuco, BrasilFungemia em hospital universitário: uma abordagem epidemiológica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

COSTA, Carolina Rodrigues et al. Análise molecular e dimorfismo de isolados de Candida albicans suscetíveis e resistentes aos azólicos. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2011, vol.44, n.6, pp. 740-744.  Epub 21-Nov-2011. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822011005000056.

INTRODUÇÃO: Candida albicans é responsável por infecções superficiais ou sistêmicas conhecidas como candidíase, encontrada em tecidos infectados na forma de leveduras brotantes unicelulares, hifas ou pseudohifas. Neste estudo, os efeitos de agentes antifúngicos como o fluconazol e o itraconazol sobre a formação de hifas e caracterização genotípica de isolados de C. albicans suscetíveis ou resistentes foram investigados. MÉTODOS: A produção de hifas de cinco isolados de C. albicans, sob a ação de antifúngicos foi investigada pelo cultivo da levedura em meios de crescimento e de indução de hifas. A caracterização genotípica foi realizada para 13 isolados de C. albicans pelo método de RAPD-PCR. RESULTADOS: A análise do dimorfismo mostrou que a formação de hifas foi maior nos isolados resistentes do que nos suscetíveis aos antifúngicos. O método de RAPD-PCR identificou a formação de dois diferentes grupos. No grupo A, foram agrupados quatro isolados resistentes e dois suscetíveis e no grupo B um resistente e seis suscetíveis. CONCLUSÕES: Considerando que a formação hifal foi maior em isolados resistentes na presença de azólicos, concluimos que a produção hifal está muito relacionada a suscetibilidade a estes fámacos. Estes antifúngicos podem alterar a morfologia de C. albicans em dependência da sua suscetibilidade. No método de RAPD-PCR, o encontro da maioria dos isolados resistentes classificados como pertencentes ao grupo A e suscetíveis ao grupo B demonstrou que este método apresentou um padrão semelhante entre os dois grupos, sugerindo que por este método pode ser detectado uma estreita correlação entre genótipos e amostras resistentes ao fluconazol.

Palavras-chave : Candida albicans; Antifúngicos azólicos; Formação hifal; Suscetibilidade in vitro; RAPD-PCR.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês