SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número1Molecular characterization of the hepatitis B virus in autochthonous and endogenous populations in the Western Brazilian AmazonDiagnosis of Leishmania (Leishmania) chagasi infection in dogs and the relationship with environmental and sanitary aspects in the municipality of Palmas, state of Tocantins, Brazil índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

BRAGA, Wornei Silva Miranda et al. Prevalência da infecção e de portadores do vírus da hepatite B, após 19 anos do programa de vacinação na Amazônia ocidental Brasileira. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.1, pp. 13-17. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000100004.

INTRODUÇÃO: Reduções nas taxas de prevalência de infecção pelo vírus da hepatite B (VHB) e de portadores, incidência de câncer de fígado e mudança nos padrões de doenças hepáticas são descritos, depois da introdução da vacinação contra hepatite B. MÉTODOS: Foi conduzido um estudo de soro prevalência de base populacional, com o objetivo de estimar a prevalência do VHB e fatores de risco de infecção na área rural de Lábrea, depois de 19 anos de introdução da vacinação contra hepatite B. RESULTADOS: Metade dos indivíduos investigados mostrou reatividade ao anti-HBc total, 52,1% (IC 95% 49,6-54,7). A prevalência do HBsAg foi 6,2% (IC 95% 5,1-7,6). Análises multivariadas mostrou associação inversa da infecção pelo VHB e vacinação (OR 0,62; IC 95% 0<44-0,87). A presença do HBsAg permaneceu independentemente associada com o passado de hepatite (OR 2,44; IC 95% 1,52-3,89) e inversamente associado a história de vacinação (OR 0,43; IC 95% 0,27-0,69). A prevalência do HBeAg, entre os HBsAg positivos foi 20,4% (IC95% 12,8-30,1), tendo em média os indivíduos positivos 11 anos de idade (1-46) p=0,0003. CONCLUSÕES: Foi demonstrado que o VHB é ainda um importante problema de saúde publica, e que a vacinação contra o VHB poderia ter tido um impacto maior na epidemiologia do VHB na região. Se esses achados forem extrapolados para outras regiões rurais da Amazônia brasileira, podemos predizer que a fonte de pacientes crônicos é ainda um desafio a ser vencido. Estudos futuros devem focar os aspectos clínicos, a epidemiologia molecular, vigilância de casos agudos e grupos de risco.

Palabras llave : HBV; Hepatite B; Prevalência; Vacinação; Epidemiologia.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés