SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número2Melhora clínica após o início do tratamento em pacientes portadores de co-infecção Leishmania/HIVDetecção de Dientamoeba fragilis em pacientes com HIV/AIDS utilizando a técnica de hematoxilina férrica simplificada índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versão impressa ISSN 0037-8682

Resumo

FONSECA, Leonardo Carvalho da et al. Avaliação do uso inadequado de antirretrovirais no tratamento de pacientes com HIV/AIDS. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp.151-155. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000200002.

INTRODUÇÃO: A partir do surgimento da terapia antirretroviral, o paciente soropositivo teve sua sobrevida aumentada. A não adesão a essa terapia está relacionada diretamente à falência terapêutica, a qual propicia o aparecimento de cepas virais mais resistentes. MÉTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo e descritivo dos registros de dispensação de antirretrovirais de 229 pacientes do Centro de Atenção à Saúde do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora, no período de janeiro a dezembro de 2009. RESULTADOS: Tal estudo teve por objetivo avaliar a adesão do paciente ao tratamento e se houve associação entre a não adesão e a terapêutica. Desses pacientes, 63,8% eram do sexo masculino e apresentavam idade média de 44,0 ± 9,9 anos. Foram realizados 28 esquemas terapêuticos diferentes. Dentre esses, os mais utilizados foram aqueles que combinavam 2 inibidores da transcriptase reversa análogos de nucleosídeos/nucleotídeos com 1 inibidor da transcriptase reversa não análogo de nucleosídeo (55,5%) ou com 2 inibidores de protease (28,8%). Foi verificado que os pacientes em uso de lopinavir/ritonavir ou atazanavir associados à zidovudina e lamivudina apresentaram maiores frequências de tratamento considerado inadequado (85% e 83,3%, respectivamente). Além disso, quando a combinação zidovudina/lamivudina esteve presente no esquema medicamentoso, os pacientes aderiram menos ao tratamento (χ2 = 4,468; grau de liberdade = 1; p = 0,035). CONCLUSÕES: A maioria dos pacientes realizava tratamento considerado inadequado. Portanto, é necessário implementar estratégias que conduzam à melhoria da adesão ao tratamento, a fim de garantir eficácia terapêutica e aumento da sobrevida do paciente.

Palavras-chave : Síndrome da imunodeficiência adquirida; Adesão à medicação; Agentes antirretrovirais.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons