SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue2Seroepidemiological monitoring in sentinel animals and vectors as part of arbovirus surveillance in the state of Mato Grosso do Sul, BrazilCirculation of the rabies virus in non-hematophagous bats in the city of Rio de Janeiro, Brazil, during 2001-2010 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

SOARES-DA-SILVA, Joelma et al. Variação da infestação de Aedes aegypti (Linnaeus), (Diptera, Culicidae) em recipientes artificiais em Caxias, estado do Maranhão, Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp.174-179. ISSN 0037-8682.  https://doi.org/10.1590/S0037-86822012000200007.

INTRODUÇÃO: A dengue constitui de um sério problema de saúde pública mundial, com casos sendo registrados anualmente nas regiões tropicais e subtropicais. O Aedes aegypti(Linnaeus, 1762) é o principal vetor da doença, um mosquito domiciliado de fácil dispersão e sobrevivência, com capacidade de utilizar variados recipientes artificiais como criadouro. Em vista disso, neste trabalho investigou-se os tipos de recipientes potenciais criadouros de A. aegypti na Cidade de Caxias, Maranhão, Brasil. MÉTODOS: Inicialmente, a pesquisa foi desenvolvida em três bairros e 900 imóveis analisados no período da seca e das chuvas (agosto a outubro de 2005 e fevereiro a abril de 2006, respectivamente). Um segundo período de amostragem ocorreu de setembro de 2006 a agosto de 2007 em que inspeções de cinco ciclos foram desenvolvidas em um dos bairros com 300 imóveis amostrados. RESULTADOS: Os recipientes de armazenamento de água representaram 55,7% (n=1.970) e 48,5% (n=1.836) do total dos inspecionados, e maior produtividade de imaturos de A. aegypti, com proporção de 23,7 e 106,1 por recipiente no peridomicílio, nas estações seca e chuvosa respectivamente. No intradomicílio, também foi mais representativo, 86,4% (n=973) e 84,6% (n=900), apresentando média de 7,9 e 108,3 indivíduos, nas duas estações. O maior número de recipientes com água foi registrado em setembro e outubro 2006 (1.342), obtendo-se maior número de positivos (70) no mês de maio, sendo (94%) pertencentes ao grupo armazenamento. CONCLUSÕES: Armazenamento são os principais criadouros de A. aegypti, contribuindo na manutenção do vetor na cidade de Caxias, Maranhão.

Keywords : Dengue; Vetor; Prevenção; Controle; Recipientes.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License