SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue2Successful prevention of the transmission of vancomycin-resistant enterococci in a Brazilian public teaching hospitalSeroprevalence of Helicobacter pylori infection in chagasic and nonchagasic patients from the same geographical region of Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

NAVES, Karinne Spirandelli Carvalho; TRINDADE, Natália Vaz da  and  GONTIJO FILHO, Paulo Pinto. Infecção de corrente sanguínea por Staphylococcus aureus resistente à meticilina: fatores de risco e evolução clínica em unidades não críticas. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp.189-193. ISSN 0037-8682.  https://doi.org/10.1590/S0037-86822012000200010.

INTRODUÇÃO: Methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA), se disseminou nos hospitais em diferentes regiões do globo, e é atualmente o principal agente de infecções hospitalares causando infecções de pele, tecidos moles, pneumonia e sepse. O objetivo deste estudo foi identificar fatores de risco para resistência à meticilina em infecções de corrente sanguínea por Staphylococcus aureus e fatores preditivos de mortalidade. MÉTODOS: Uma coorte de 51 pacientes apresentando bacteremia por S. aureus, entre setembro de 2006 a setembro de 2008 foi analisada. Amostras de S. aureus foram obtidas a partir de hemoculturas realizadas pelo laboratório de microbiologia do hospital de clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. A resistência à meticilina foi determinada pelo crescimento no agar triagem para oxacilina e a sensibilidade aos antimicrobianos pelo método de difusão em agar. RESULTADOS: Infecções por MRSA (56,8%) e methicillin-susceptible Staphylococcus aureus (MSSA) (43,2%) foram similares e a taxa de mortalidade hospitalar foi de 47%, predominantemente no grupo infectado por MRSA (70,8% vs. 29,2%) (p=0,05). Idade (p=0,02) e a presença de cateter vascular central (p=0,02) foram significantes no grupo de infectados por MRSA. A evolução demonstrou que o uso de dois ou mais agentes antimicrobianos (p=0,03) e tempo de internação prévio à bacteremia superior a sete dias (p=0,006) foram associados à morte. Altos valores de odds ratio foram observados para cardiopatia como comorbidade. CONCLUSÕES: Embora vários fatores de risco tenham sido associados a infecções por MRSA e MSSA e mortalidade o uso de dois ou mais agentes antimicrobianos foi a única variável independente para mortalidade.

Keywords : Staphylococcus aureus; MRSA; Bacteremia; Fatores de risco.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License