SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue2Methicillin-resistant Staphylococcus aureus bloodstream infection: risk factors and clinical outcome in non-intensive-care unitsLeprosy in Buriticupu, state of Maranhão: active search in the general population author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

FONSECA, Fernanda Machado et al. Soroprevalência da infecção por Helicobacter pylori em indivíduos chagásicos e não-chagásicos da mesma região geográfica do Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp. 194-198. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000200011.

INTRODUÇÃO: No presente estudo, foi comparada a soroprevalência da infecção por Helicobacter pylori entre os indivíduos chagásicos e não-chagásicos, bem como entre subgrupos de chagásicos com as formas clínicas indeterminada, cardíaca, digestiva e cardiodigestiva. MÉTODOS: Os indivíduos avaliados eram provenientes da região do Triângulo Mineiro, Minas Gerais, Brasil. Foram realizados testes sorológicos convencionais para diagnóstico da infecção pelo T. cruzi e os chagásicos foram classificados de acordo com a forma clínica. O diagnóstico de infecção por H. pylori foi estabelecido pela detecção de anticorpos IgG específicos utilizando-se um kit comercial de ELISA. RESULTADOS: A prevalência da infecção por H. pylorifoi 77,1% (239/310) no grupo de pacientes chagásicos e 69,1% (168/243) no grupo de não-chagásicos. Esta diferença foi estatisticamente significativa mesmo após ajuste para idade e sexo (OR = 1,57; 95% CI, 1,02-2,42; p = 0,04) na análise multivariada. A prevalência da infecção aumentou de acordo com a idade no grupo não-chagásicos (p = 0,007, χ2 for trend) mas este aumento não foi observado no grupo dos chagásicos (p = 0,15, χ2 for trend). Não houve associação da infecção por H. pylori com a forma digestiva ou com qualquer outra forma clínica da doença de Chagas (p = 0,27). CONCLUSÕES: Foi demonstrado que pacientes chagásicos apresentam maior prevalência da infecção por H. pylori quando comparados com não-chagásicos, independente da forma clínica da doença. Os fatores que contribuem para a frequente co-infecção Helicobacter pylori e Trypanosoma cruzi, bem como seus efeitos na evolução clínica das doenças associadas devem ser melhor estudados.

Keywords : Helicobacter pylori; Doença de Chagas; Formas clínicas da doença de Chagas crônica; Co-infecção.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English