SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue2Leprosy in Buriticupu, state of Maranhão: active search in the general populationBiological behavior of Trypanosoma cruzi stocks obtained from the state of Amazonas, Western Brazilian Amazon, in mice author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

RAPOSO, Marcos Túlio  and  NEMES, Maria Ines Battistella. Avaliação da integração do programa de hanseníase na atenção primária em Aracaju, estado de Sergipe, Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp.203-208. ISSN 0037-8682.  https://doi.org/10.1590/S0037-86822012000200013.

INTRODUÇÃO: O estudo avalia características epidemiológicas e operacionais do programa de hanseníase no período anterior e posterior à integração nos serviços de Atenção Primária do município de Aracaju-Sergipe, Brasil. MÉTODOS: Os dados foram obtidos da base nacional. O período estudado foi dividido em pré-integração (1996-2000) e pós-integração (20012007). Calcularam-se os indicadores epidemiológicos de detecção ano a ano. Frequências de variáveis clínico-epidemiológicas dos casos detectados e tratados foram comparadas entre os dois períodos utilizando-se qui-quadrado (χ2) com nível de significância de 5%. RESULTADOS: As taxas de detecção geral e em menores de 15 anos aumentaram no pós-integração e se mantiveram acima das obtidas para o Brasil em ambos os períodos. Houve 780 e 1.469 casos nos períodos pré e pós-integração, respectivamente. No período pós-integração, observouse: aumento na proporção de casos com grau de incapacidade avaliado ao diagnóstico, de 60,9% para 78,8% (p < 0,001) e, ao final do tratamento, de 41,4% para 44,4% (p < 0,023); aumento na proporção de casos detectados por exame de contatos, de 2,1% para 4,1% (p < 0,001); diminuição do abandono de tratamento de 5,64 para 3,35 (p < 0,008). Apenas 34% dos contatos registrados nos anos 2001-2007 foram examinados. CONCLUSÕES: As oscilações verificadas nas taxas de detecção geral e em menores de 15 anos no período pós-integração sugerem ter havido incremento no acesso. A redução do número de abandonos indica melhora na adesão ao tratamento. Insuficiências pré-existentes em ações de importância crucial para os resultados e impactos esperados do programa persistiram no período pós-integração.

Keywords : hanseníase; Epidemiologia; Avaliação de programas e projetos; Saúde da família; Atenção primária.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License