SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue2Biological behavior of Trypanosoma cruzi stocks obtained from the state of Amazonas, Western Brazilian Amazon, in miceEffects of an exercise program on the functional capacity of patients with chronic Chagas' heart disease, evaluated by cardiopulmonary testing author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

BARRAL, Marselha Marques et al. Parâmetros ecocardiográficos associados com a congestão pulmonar nas miocardiopatias chagásica e não-chagásica. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp. 215-219. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000200015.

INTRODUÇÃO: Na miocardiopatia chagásica, ocorre uma discrepância entre os achados de disfunção ventricular e uma menor magnitude de congestão pulmonar em relação a outras miocardiopatias. Foram associados parâmetros morfofuncionais ecocardiográficos com achados de congestão pulmonar à radiografia do tórax em pacientes portadores de miocardiopatia chagásica e não chagásica, sendo a intensidade dos achados radiológicos comparada nos dois grupos. MÉTODOS: Foram recrutados 130 pacientes portadores de miocardiopatia chagásica e não chagásica, tendo os dois grupos parâmetros ecocardiográficos semelhantes. Todos realizaram o estudo radiológico do tórax, sendo atribuída uma pontuação aos achados sugestivos de congestão pulmonar, conforme escore já previamente estabelecido, sendo este comparado com os achados ecocardiográficos de disfunção ventricular. RESULTADOS: Os pacientes não chagásicos eram mais idosos (62,4±13,5 x 47,8±11,2, p=0,0), havendo um predomínio do sexo feminino nos chagásicos (66,2% x 58,5%, p=0,4). A hipertensão venocapilar pulmonar esteve presente em 41 chagásicos (63,1%) e 63 (96,9%) não-chagásicos (p=0,0), com escore da congestão pulmonar de 3,2±2,3 e 5,9±2,6 (p=0,0) respectivamente. Na análise de regressão linear, a relação E/e' (β=0,13; p=0,0), o diâmetro diastólico do ventrículo esquerdo (β=0,06; p=0,06), o diâmetro do átrio esquerdo (β=0,51; p=0,08) e o diâmetro diastólico final do ventrículo direito (β=0,02; p=0,48) foram as variáveis que mais se associaram com a congestão pulmonar nos dois grupos. CONCLUSÕES: Os pacientes chagásicos apresentaram um menor grau de congestão pulmonar. Os parâmetros de disfunção sistólica e diastólica associaram com a intensidade da congestão pulmonar, sendo a relação E/e' a variável que mais determinou a congestão pulmonar nos dois grupos.

Keywords : Miocardiopatia chagásica; Congestão pulmonar; Miocardiopatia dilatada; Ecocardiografia.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English