SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue2Trauma and envenoming caused by stingrays and other fish in a fishing community in Pontal do Paranapanema, state of São Paulo, Brazil: epidemiology, clinical aspects, and therapeutic and preventive measuresEvaluation of bacterial growth inhibition by mercaptopropionic acid in metallo-β-lactamase detection on multidrug-resistant Acinetobacter baumannii author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

JUNQUEIRA JUNIOR, Luiz Fernando. Considerações sobre o significado clínico-funcional da disfunção autonômica cardíaca na doença de Chagas. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.2, pp.243-252. ISSN 0037-8682.  https://doi.org/10.1590/S0037-86822012000200020.

INTRODUÇÃO: Lesões isoladas ou combinadas de várias estruturas do sistema nervoso autônomo ocorrem nas formas crônicas da doença de Chagas. Na forma indeterminada, as lesões são discretas e podem estar até ausentes, enquanto nas formas cardíaca e digestória exclusivas ou combinadas elas são comumente mais pronunciadas. Na dependência da sua maior ou menor severidade, estas lesões podem resultar em variáveis graus de disfunção parassimpática e/ou simpática, principalmente a primeira. Apesar da crítica influência autonômica sobre o funcionamento cardiovascular, o significado fisiopatológico e clínico, notadamente em longo prazo, da disfunção autonômica cardíaca permanece desconhecido na doença de Chagas. MÉTODOS: Revisão sobre a disfunção autonômica cardíaca na doença de Chagas e suas potenciais consequências, como base para considerações acerca da possível relação entre este distúrbio e desfechos clínicos e funcionais globais e cardiovasculares desfavoráveis. RESULTADOS: Os potenciais desfechos que a disautonomia cardíaca pode variavelmente determinar ou predispor na doença de Chagas incluem: arritmias transitórias ou sustentadas, morte súbita, mal prognóstico global e cardiovascular, morbi-mortalidade aumentada, deficiente adaptação cardiovascular a demandas funcionais e/ou em resposta a estímulos internos e externos por meio de ajustes da frequência cardíaca e outras variáveis hemodinâmicas, e distúrbios imunomoduladores e psico-funcionais. CONCLUSÕES: A alteração da modulação autonômica cardíaca na doença de Chagas pode não representar mero epifenômeno sem significado. Evidências indiretas sugerem papel importante desta alteração como fator predisponente ou determinante primário para o desenvolvimento secundário de distúrbios funcionais manifestos ou não e consequências clínicas cardiovasculares, e para a ocorrência de desfechos desfavoráveis.

Keywords : Cardiopatia chagásica crônica; Forma indeterminada da doença de Chagas; Função autonômica cardíaca; Disautonomia cardíaca; Desfechos cardiovasculares.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License