SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número3Genetic diversity of dengue virus serotypes 1 and 2 in the State of Paraná, Brazil, based on a fragment of the capsid/premembrane junction regionEvidence of a higher prevalence of HPV infection in HTLV-1-infected women: a cross-sectional study índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

COMPRI, Adriana Parise et al. Infecção pelo vírus da hepatite B em crianças, adolescentes e seus familiares: distribuição dos genótipos e mutações no gene pré-core e core. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.3, pp. 301-304. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000300004.

INTRODUÇÃO: Os objetivos deste estudo foram: avaliar os marcadores sorológicos nas crianças e adolescentes acompanhadas no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP); identificar portadores crônicos do VHB e indivíduos suscetíveis no ambiente intrafamiliar; caracterizar o genótipo do VHB; observar a presença de cepas mutantes entre os pacientes e familiares estudados. MÉTODOS: Noventa e cinco crianças e adolescentes positivas para o antígeno de superfície do vírus da Hepatite B (AgHBs), menores de 19 anos, e 118 familiares foram envolvidos neste estudo. Foram utilizados kits comerciais para a pesquisa dos marcadores sorológicos e a PCR foi utilizada para genotipagem. RESULTADOS: O antígeno e do vírus da hepatite B (AgHBe) foi detectado em 66,3% (63/95) dos casos. Três dos 30 pacientes AgHBe negativo e anti-HBe positivo apresentaram mutação na região pré-core e 11 na região BCP. Em 39 (43,8%) pacientes, foi identificado o genótipo A, 45 (50,6%)o genótipo D e cinco (5,6%) o genótipo C. Dos 118 familiares estudados, 40 eram portadores crônicos do VHB, 52 tinham marcador sorológico de contato prévio e sete eram suscetíveis. Dentre os familiares AgHBs positivos, os genótipos A, D e C foram os mais frequentes. Um familiar apresentou mutação na região pré-core e quatro apresentaram mutação na região do BCP. CONCLUSÕES: Os genótipos A e D foram os mais frequentes dentre as crianças adolescentes e seus familiares. Alta frequência do VHB nos familiares mostrou a possibilidade de transmissão intrafamiliar.

Palabras llave : Hepatite B; Genótipo; Mutação; Transmissão vertical; Transmissão horizontal.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés