SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número3Analysis of sandflies (Diptera: Psychodidae) in Barra do Garças, State of Mato Grosso, Brazil, and the influence of environmental variables on the vector density of Lutzomyia longipalpis (Lutz & Neiva, 1912)Bacterial meningitis and living conditions índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

versión impresa ISSN 0037-8682

Resumen

JERALDO, Verónica de Lourdes Sierpe et al. Fauna flebotomínica em área endêmica de leishmaniose visceral em Aracaju, Estado de Sergipe, Nordeste do Bras. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.3, pp.318-322. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000300008.

INTRODUÇÃO: Nos últimos anos, a leishmaniose visceral, um importante problema de saúde pública, vem apresentando expansão das áreas rurais para as urbanas de muitas regiões do Brasil, incluindo-se Aracaju, capital do Estado de Sergipe. No entanto, não existem estudos sobre a fauna de flebotomíneos presente nesse município ou de sua distribuição ao longo do ano. MÉTODOS: As coletas de flebotomíneos foram realizadas em uma área rural de Aracaju, capital do Estado de Sergipe no periodo de setembro de 2007 a julho de 2009. Armadilhas CDC modificadas acopladas com luz ultravioleta (UV) foram utilizadas para avaliar a distribuição mensal e a presença de flebotomíneos nos ambientes doméstico e peridoméstico. RESULTADOS: Lutzomyia longipalpis foi a espécie mais abundante (90,4%), seguida por Evandromyia lenti (9,6%). Os locais com as maiores quantidades de L. longipalpis (51,1%) foram um galinheiro e as casas mais próximas a ele. Houve uma correlação positiva entre a precipitação mensal e a abundância de L. longipalpis. CONCLUSÕES: Lutzomyia longipalpis é a espécie mais abundante e, provavelmente, o principal vetor do agente da leishmaniose visceral na área rural de Aracaju. Foi observado um aumento na frequência de L. longipalpis nos meses chuvosos. As coletas realizadas no ambiente externo e interno dos domicílios reforçam a relevância dos galinheiros para a presença de L. longipalpis no ambiente peridoméstico. O grande número de L. longipalpis dentro das casas confirma o comportamento endofílico dessa espécie e a possibilidade de transmissão intradomiciliar da leishmaniose visceral.

Palabras clave : Phlebotominae; Flebotomíneos; Lutzomyia; Sergipe.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons