SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 issue3Seroepidemiology of Trypanosoma cruzi infection in the semiarid rural zone of the State of Rio Grande do Norte, BrazilEpidemiologic aspects of toxoplasmosis and evaluation of its seroprevalence in pregnant women author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Abstract

CASTRO, Cleudson; HERNANDEZ, Esperanza Bernal; REZENDE, Joffre  and  PRATA, Aluizio. Ocorrência de dolicocólon sem megacólon em chagásicos crônicos. Rev. Soc. Bras. Med. Trop. [online]. 2012, vol.45, n.3, pp. 353-356. ISSN 0037-8682.  http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822012000300014.

INTRODUÇÃO: Desde 1970, suspeita-se que o alongamento do retossigmoide pode ocorrer como manifestação isolada da colopatia chagásica. MÉTODOS: Para testar esta hipótese, 210 pacientes soropositivos e 63 soronegativos fizeram enema opaco e as radiografias nas posições ântero-posterior e póstero-anterior foram lidas sem conhecimento dos dados clínicos e sorológicos. O comprimento do cólon distal foi medido com curvímetro, percorrendo-se o eixo central da imagem, do ânus à crista ilíaca. RESULTADOS: O diagnóstico de dolicocólon foi estabelecido em 31 (14,8%) pacientes soropositivos e 3 (4,8%) soronegativos. O comprimento médio nos pacientes soropositivos foi de 57,2 (±12,2)cm, enquanto nos soronegativos foi de 52,1 (±8,8)cm (p=0,000), isto é, os chagásicos apresentaram o cólon distal em média 5,1cm maior. Os indivíduos do sexo feminino soropositivos exibiram comprimento médio de 58,8 (±12,3)cm, e os soronegativos de 53,2 (±9,1)cm, (p=0,002). Nos pacientes do sexo masculino soropositivos, o comprimento médio foi de 55 (±11,6)cm, enquanto nos soronegativos foi de 49,9 (±7,8)cm (p=0,02). Nos 191 pacientes, sem megacólon e suspeitos de megacólon, o comprimento médio foi de 56,3 (±11,6)cm nos soropostivos e 52 (±8,8)cm nos soronegativos (p=0,003). Dos indivíduos com cólon distal >70cm, os 31 chagásicos tiveram comprimento médio de 77,9 (±7,1)cm, enquanto nos três não chagásicos foi de 71,3 (±1,1)cm, (p=0,000). Nos 179 com cólon distal <70cm, os soropositivos tiveram em média 53,6 (±8,8)cm, e os soronegativos 51,2 (±7,8)cm, (p=0,059). Dentre os com sorologia positiva, as mulheres apresentaram cólon distal maior que os homens (p=0,02), enquanto naqueles com sorologia negativa o comprimento médio foi igual (p=0,16). CONCLUSÕES: Nas áreas endêmicas do Brasil Central, o dolicocólon solitário é um sinal radiológico da doença de Chagas.

Keywords : Dolicocólon; Dolicocólon solitário; Doença de Chagas; Alongamento do sigmoide; Comprimento do sigmoide.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English